Política

Em clima de festa, prefeito de Euclides da Cunha deixa claro apoio a ACM Neto para governador

27 de jun de 2017 às 23:07 | em: Euclides da Cunha,Política

Foto: Divulgação

Se a eleição fosse hoje, você votaria em ACM Neto (DEM) para governador? Se para muitos ainda é difícil essa decisão, para o prefeito de Euclides da Cunha, Luciano Pinheiro (PDT), a resposta para essa questão já permite um agradável e sonoro “sim”, embora suas declarações ainda sejam dadas de forma indireta ou por metáforas, modus operandi de todos os políticos. Depois da recepção de ontem, quem tinha alguma dúvida do eventual apoio do prefeito de Euclides da Cunha a ACM Neto em uma possível candidatura a governo do estado em 2018 não tem mais. Isso porque o pedetista convidou e recebeu na cidade com, digamos assim, um sorriso especial e todas as honras da casa, o democrata prefeito de Salvador. Embora possa parecer estranho para alguns, essa aproximação em clima de festa com o hoje maior adversário de Rui Costa é mais natural do que se pensa. Luciano nunca se sentiu confortável ao lado do governador, relação que se fragilizou ainda mais depois da última eleição municipal (Rui Costa fez campanha contra Luciano ao apoiar o candidato da ex-prefeita, para quem não lembra) e apoiou o prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro (PSD), adversário de Luciano na disputa pela UPB. Depois que se elegeu prefeito de Euclides da Cunha, Luciano tem se esforçado para manter uma relação diplomática com o governador baiano, mas em um visível desconforto político e pessoal. Em março, o prefeito hesitou em subir ao palanque do governador durante evento na cidade de Cícero Dantas. Mais recentemente, em Quijingue, Luciano preferiu ficar no meio da multidão, distante, até que um assessor especial do governador foi até lá e pediu para que ele o acompanhasse. Meio sem jeito e sem escolha, ele foi. Leia mais no Resenha Local.

Ministro da Justiça diz que vai trocar diretor-geral da Polícia Federal

25 de jun de 2017 às 09:11 | em: Policia,Política

Foto: Reprodução

O ministro da Justiça, Torquato Jardim, disse que vai trocar o diretor-geral da Polícia Federal e alocar em outro órgão os funcionários que cuidam de funções que não têm relação com a atividade policial, a exemplo da emissão de passaportes. Segundo informações da Folha de S. Paulo, o anúncio foi feito durante uma reunião com representantes de sindicatos realizada nesta quinta-feira (22). O atual diretor-geral da PF é Leandro Daiello. Ainda de acordo com a publicação, pessoas próximas ao ministro avaliam que a substituição no cargo pode representar uma tentativa de interferir na Operação Lava Jato, mas Jardim nega a intenção. O delegado Rogério Galloro, que ocupa o segundo posto na hierarquia da PF, é um dos cotados para assumir o cargo atualmente ocupado por Daiello.

Conselho de Ética do Senado arquiva cassação de Aécio e Gilmar mendes vira relator de seu processo no STF

24 de jun de 2017 às 09:02 | em: Brasil,Política

Foto: Ilustração

Arquivamento do pedido de cassação no Senado

O presidente do Conselho de Ética do Senado, João Alberto Souza (PMDB-MA), informou nesta sexta-feira (23) ter arquivado o pedido de cassação de Aécio Neves (PSDB-MG). Após João Alberto comunicar a decisão, a assessoria de Aécio divulgou nota na qual disse que a defesa do parlamentar reitera a “absoluta correção” da conduta do tucano e reafirma que as afirmações de delatores da JBS não devem ser tratadas como prova (leia a íntegra mais abaixo). Após as delações da JBS se tornarem públicas, no mês passado, os partidos Rede e PSOL pediram a cassação do mandato de Aécio por quebra de decoro parlamentar. Cabe ao conselho analisar esse tipo de pedido e, se der prosseguimento, encaminhar um parecer ao plenário da Senado. O tucano está afastado do mandato desde o mês passado, por determinação do Supremo Tribunal Federal. Ele tem negado todas as acusações dos delatores e afirmado que provará a inocência.

Processo de Aécio Neves no STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes passará a conduzir um dos cinco inquéritos autorizados pela Corte para investigar o senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) com base nas delações de ex-executivos da Odebrecht. Gilmar foi sorteado relator do inquérito nesta sexta-feira (23). Inicialmente, o inquérito estava sob a relatoria do ministro Luiz Edson Fachin, relator dos processos relacionados à Lava Jato no Supremo. Nesta semana, contudo, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao STF que redistribuísse o inquérito, sob a argumentação de que os fatos narrados pelos delatores não têm conexão com as fraudes investigadas na Petrobras. Fachin concordou com a redistribuição e a presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, determinou o sorteio.

Perícia da PF conclui que aúdio da conversa entre Temer e Joesley não sofreu edição

24 de jun de 2017 às 08:48 | em: Brasil,Política

Foto: Ilustração

O laudo da perícia da Polícia Federal que analisou as gravações da conversa entre o empresário Joesley Batista, dono da empresa JBS, e o presidente Michel Temer e os gravadores usados pelo empresário aponta que não houve edição de conteúdo, ou seja, não houve manipulação nos diálogos. A informação foi confirmada por duas fontes envolvidas na investigação. A perícia oficial contesta a perícia contratada pela defesa de Michel Temer, do perito Ricardo Molina, que apontou entre 50 e 60 “pontos de obscuridade” e “mascaramentos” na gravação. Investigadores afirmam que os peritos da Polícia Federal encontraram pontos de descontinuidades técnicas, ou seja, variações no sinal de áudio, provocadas por questões técnicas, sem sinais de fraude ou edição. O laudo acrescenta que as conversas de Joesley com o presidente têm lógica e coerência. De acordo com o laudo da PF um dos dois gravadores que o empresário apresentou à PF foi, de fato, utilizado para registrar a conversa. O laudo da PF foi entregue em mãos ao delegado do caso, que foi ao Instituto Nacional de Criminalística para recebê-lo. O parecer será enviado na segunda-feira ao Supremo Tribunal Federal e anexado ao inquérito, cujo relatório parcial foi entregue pela Polícia Federal ao STF na última segunda-feira. O relatório afirma que evidências indicam “com vigor” que Temer e o ex-assessor e ex-deputado Rodrigo Rocha Loures cometeram crime de corrupção passiva. A PF aguardava a perícia da gravação para concluir as investigações sobre a suspeita de que Temer e Loures cometeram outros dois crimes: obstrução de justiça e formação de organização criminosa.

Deputado João Gualberto é vaiado ao ser anunciado em festa de Valente

24 de jun de 2017 às 08:38 | em: Política,Valente

Foto: Ilustração

O deputado federal João Gualberto (PSDB) esteve em um evento de São João, no município de Valente, no interior da Bahia, mas a participação não ocorreu como esperado. Ao ser anunciado para falar, a plateia reagiu com vaias. “Vamos ouvir o deputado federal que implementou emendas para Valente em mais de R$ 1 milhão”, anunciou o apresentador, imediatamente interrompido pela reação negativa do público. “Que susto vocês tiveram, não é?”, brincou, logo acrescentando que as pessoas presentes no palanque não iam se pronunciar. Ao invés disso, a banda Limão Com Mel subiria ao palco para se apresentar na primeira noite de shows da festa junina do município. “Vamos pra festa! Ninguém quer saber de política aqui não, quer saber de festa”, desconversou ao anunciar a banda (Bahia Notícias). Confira o vídeo:

Prefeito de Biritinga é acusado de nepotismo ao nomear filhas e genro em cargos do executivo municipal

22 de jun de 2017 às 08:21 | em: Biritinga,Política

Foto: Reprodução

O Ministério Público estadual ajuizou na terça-feira (20) ação civil pública com pedido liminar de anulação da nomeação, com consequente exoneração, do secretário de Finanças José Aécio Pedreira Lobo, da secretária de Saúde Lívia Santos de Queiroz e da procuradora do Município de Biritinga Lilian Santos de Queiroz. Segundo a promotora de Justiça Letícia Queiroz de Castro, os atos de nomeação, publicados oficialmente no último dia 2 de janeiro, são ilegais porque configuram ato de improbidade administrativa pela prática de nepotismo, uma vez que o secretário, a secretária e a procuradora são, respectivamente, genro e filhas do prefeito Antônio Celso Avelino de Queiroz. “Embora a nomeação a cargo comissionado seja ato discricionário do Poder Executivo, o juízo de conveniência e oportunidade do administrador deve pautar-se entre as hipóteses legais e moralmente admissíveis, o que não ocorreu no caso”, afirma a promotora. Ela aponta desvio de finalidade, já que as nomeações teriam sido realizadas não “em prol do interesse público, mas visivelmente em nome do proveito dos familiares da própria autoridade nomeante”. Na ação, a promotora Letícia de Castro destaca que o caso da procuradora é ainda mais grave por, não sendo cargo de natureza política, exigir qualificação técnica. A ação foi ajuizada após o prefeito não acatar a recomendação do MP pedindo que as nomeações fossem anuladas. (Jornal da Grande Bahia).

Doleiro Lúcio Funaro acusa Temer e diz ter pago comissões a Moreira Franco e Geddel

21 de jun de 2017 às 07:02 | em: Brasil,Política

Foto: Ilustração

O corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro afirmou à Polícia Federal que o presidente Michel Temer fez “orientação/pedido” para que fossem feitas duas “operações” de liberação de crédito junto ao Fundo de Investimentos do FGTS para duas empresas privadas. Essas operações, segundo Funaro, geraram “comissões expressivas, no montante aproximado de R$ 20 milhões”. As declarações de Funaro, prestadas à PF no último dia 14, foram anexadas aos autos da Operação Patmos, que investiga Temer, e tornadas públicas nesta terça-feira (20). O dinheiro, segundo Funaro, foi destinado “principalmente” à “campanha para Presidência da República no ano de 2014” e à campanha do ex-deputado federal Gabriel Chalita à Prefeitura de São Paulo em 2012. Segundo Funaro, ambas as operações “foram por orientação/pedido do presidente Michel Temer”. Segundo Funaro, as duas empresas beneficiadas foram a BrVias e a LLX. Funaro também afirmou ter ouvido do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) que havia “conhecimento do presidente Michel Temer a respeito da propina sobre o contrato das plataformas entre a Petrobras Internacional e o grupo Odebrecht”. “Essa informação lhe foi repassada por Cunha”, disse Funaro.

 

STF determina prisão domiciliar de Andrea Neves e adia pedido de prisão de Aécio

21 de jun de 2017 às 06:49 | em: Brasil,Política

Foto: Ilustração

A prisão preventiva da irmã do senador Aécio Neves, Andrea Neves, também foi substituída por prisão domiciliar, por determinação da 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF). Anteriormente, a Turma determinou a transformação de prisão preventiva em domiciliar do ex-assessor de Zezé Perrela, Mendherson Souza Lima, operador de Aécio Neves no recebimento de dinheiro da JBS. A prisão domiciliar também foi decretada para o primo de Aécio, Frederico Pacheco. Na semana passada, o STF manteve a prisão de Andrea por risco de intervenção nas investigações. O pedido de prisão do senador Aécio Neves foi adiado pelo relator do caso, ministro Marco Aurélio. A defesa do senador afirma que o pedido de prisão deve ser julgado no plenário do STF e não na turma.

Comissão do Senado rejeita Reforma trabalhista

20 de jun de 2017 às 15:47 | em: Brasil,Política

Foto: Ilustração

A comissão de Assuntos Sociais (CAS) do Senado rejeitou nesta terça-feira (20), por 10 votos a 9, o relatório da reforma trabalhista elaborado pelo senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES), que era favorável ao texto aprovado pela Câmara. No lugar do parecer de Ferraço, a comissão aprovou um texto alternativo, do senador oposicionista Paulo Paim (PT-RS). O relatório de Paim recomenda a rejeição integral da reforma. O resultado representa uma derrota para o governo Michel Temer, que vê na reforma trabalhista uma das principais medidas para a área econômica. A reforma foi enviada ao Congresso pelo presidente Michel Temer no ano passado. Um dos principais dispositivos do projeto é estabelecer pontos que poderão ser negociados entre patrões e empregados. Em caso de acordo coletivo, esses pontos passam a ter força de lei.

Ex-prefeito de São Domingos é acusado de integrar esquema que desviou R$ 43 milhões do Fundeb

17 de jun de 2017 às 09:06 | em: Política,São Domingos

Foto: Raimundo Mascarenhas/ Calila Notícias

O ex-prefeito de São Domingos, na região sisaleira da Bahia, Izaque Rios da Costa Júnior, está sendo acusado pelo Ministério Público Federal (MPF) de envolvimento em esquema de fraudes em licitações, desvio de recursos públicos do Fundo de Manutenção da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais de Educação (Fundeb) e pagamento de propinas. O esquema teria começado em 2009 e se estendeu até 2015, e reuniu prefeitos e servidores públicos de aproximadamente 20 municípios baianos. Segundo a denúncia encaminhada pelo MPF ao Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1), que é um desdobramento da operação “Águia de Haia”, da Polícia Federal, os suspeitos desviaram recursos, superfaturaram obras e fraudaram licitações com um prejuízo de cerca de R$ 43 milhões. Segundo o Ministério Público Estadual (MPE), Izaque Júnior integrava o núcleo político, que aliciava prefeitos e servidores públicos municipais para participarem do esquema. Conforme o MPF, esse núcleo era comandado pelo deputado estadual Carlos Ubaldino Santana, que foi denunciado juntamente com outras 13 pessoas por envolvimento no esquema. A denúncia aguarda recebimento pelo TRF1. O Notícias de Santaluz tentou falar com os Izaque Júnior, mas até a publicação desta reportagem não conseguiu contato. (Notícias de Santaluz).

Joesley Batista: ‘Temer é o chefe da quadrilha mais perigosa do Brasil’

17 de jun de 2017 às 08:53 | em: Brasil,Política

Foto: Ilustração

Um dos donos do grupo J&F, holding dos frigoríficos JBS, Joesley Batista, detalhou como era seu relacionamento com o presidente Michel Temer, desde 2009, quando se conheceram. Segundo o empresário, que explodiu a delação mais estrondosa da Operação Lava-Jato, citando o presidente da República e o agora senador afastado Aécio Neves diversas vezes, Temer é o “chefe da quadrilha mais perigosa do Brasil”. A declaração foi dada em entrevista à revista Época.  Joesley, que prestou mais um depoimento na manhã desta sexta-feira (16/6) na sede da Polícia Federal, em Brasília, não economizou em adjetivos ao presidente. Ele detalha como se tornou o maior empresário articulador de políticos na história do Brasil. À revista, ele detalha porque decidiu delatar o chefe do Executivo nacional e fala sobre o jeito de Temer convocar uma reunião. “Nunca foi uma relação de amizade. Sempre foi uma relação institucional, de um empresário que precisava resolver problemas e via nele a condição de resolver problemas. Acho que ele me via como um empresário que poderia financiar as campanhas dele – e fazer esquemas que renderiam propina. Toda vida tive total acesso a ele. Ele por vezes me ligava para conversar, me chamava, eu ia lá”, disse o empresário.
Quando questionado se Temer pedia algo em troca, Joesley disse que as reuniões — que aconteciam tanto no Jaburu, quanto na residência do peemedebista, em São Paulo, em sua casa — sempre estavam ligadas a algum pedido, algum favor. ” Uma delas foi quando ele pediu os R$ 300 mil para fazer campanha na internet antes do impeachment, preocupado com a imagem dele. Fazia pequenos pedidos”, explicou. Batista cita nomes de políticos influentes. Temer, Eduardo Cunha, Padilha, Moreira Franco… Segundo ele, é um grupo liderado pelo próprio presidente. “Quem não está preso está hoje no Planalto. Essa turma é muita perigosa. Não pode brigar com eles. Nunca tive coragem de brigar com eles. Por outro lado, se você baixar a guarda, eles não têm limites. Então meu convívio com eles foi sempre mantendo à meia distância: nem deixando eles aproximarem demais nem deixando eles longe demais. Para não armar alguma coisa contra mim”, disse à revista.

Polícia prende acusado de assalto a banco em 03 estados em Feira de Santana

17 de jun de 2017 às 08:49 | em: Bahia,Policia,Política

Foto: Divulgação SSP/BA

Uma força-tarefa, formada por policiais civis da Secretaria de Segurança Pública (SSP), CIPE-Litoral Norte e policiais federais, prenderam na manhã desta sexta-feira (16), Solemar Lopes de Almeida, sob a acusação de participar de uma quadrilha especializada em assalto a banco e carros-fortes. Ele foi preso em uma residência situada no bairro Jardim Cruzeiro, após policiais acompanharem toda a movimentação no local durante dois dias. De acordo com o delegado da Polícia Federal Fábio Marques, Solemar Lopes de Almeida tinha mandados de prisão em aberto, expedidos pela Justiça da cidade de Brasília (DF) e do estado de Goiás, por assaltos praticados na Bahia, Goiás e Minas Gerais.

Foto: Divulgação SSP/BA

“A gente tinha a informação de que um investigado da cidade de Brasília, responsável por assaltos na cidade de Bom Jesus da Lapa (BA), Formosa (GO) e um carro-forte em Unaí (MG), estaria em Feira de Santana residindo em uma casa, no bairro Jardim Cruzeiro”, informou o delegado da PF, acrescentando que Solemar foi preso quando saía de casa em um veículo Cruze LT, da Chevrolet. Ele afirma que durante a abordagem dos policiais, o acusado apresentou um documento falso com o nome de Ronaldo Alves Cardoso, e logo em seguida foi conduzido para a Polícia Federal para ser lavrado o flagrante. “Esse acusado é responsável por uma residência em Goiás, onde foram encontradas diversas armas usadas nos assaltos. Ele irá responder por assalto a banco, formação de quadrilha, uso de documento falso, e inclusive existem veículos adquiridos com o nome falso”, revelou Fábio Marques.

Candidato a vereador

O delegado da PF acrescentou ainda que a investigação vinha sendo realizada há algum tempo e alguns integrantes da quadrilha já foram presos em outros estados e agora foi o momento da prisão de Solemar, que já se candidatou ao cargo de vereador na cidade de Irecê.

Foto: Divulgação SSP/BA

“Ele, apesar de já ter sido candidato a vereador na cidade de Irecê, é acusado de diversos assalto a banco no Brasil. Ele é integrante de uma grande quadrilha, bastante perigoso e também exercia liderança no grupo”, relatou Fábio Marques.

Permanência de Andrea Neves na prisão aumenta preocupação do PSDB com Aécio

14 de jun de 2017 às 09:04 | em: Brasil,Política

Foto: Ilustração

Para integrantes do PSDB, a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de manter Andrea Neves na prisão aumenta a preocupação sobre o futuro de Aécio Neves. Isso porque, na próxima semana, a Primeira Turma da Corte vai discutir o pedido de prisão dele feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Por outro lado, embora o STF tenha determinado o afastamento do senador, ele ainda possui as prerrogativas do cargo, o que, na opinião de juristas ouvidos pelo blog Painel, da Folha de S. Paulo, dificultaria uma justificativa para a prisão. Enquanto isso, alguns grupos do PSDB querem a expulsão de Aécio do partido, mas a maioria é solidária a situação do presidente da sigla. (Bahia Notícias).

Nunca o Brasil precisou tanto do PT como agora, diz Lula

12 de jun de 2017 às 11:04 | em: Política

No dia seguinte ao julgamento do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que absolveu a chapa Dilma-Temer, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) disse que as instituições sofrem de “falta de credibilidade” e que o país passa por uma profunda crise econômica, moral e ética. Segundo o Uol, Lula não mencionou o resultado favorável à ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e ao atual mandatário, Michel Temer (PMDB), mas disse que “neste instante, o Brasil está precisando do PT”. “Nunca o Brasil precisou tanto do PT como está precisando agora”, disse neste sábado (10), em evento de posse do diretório paulista do PT na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo. “Nós sabemos como fazer a economia crescer, como criar emprego”, afirmou o petista, pedindo que seus correligionários mostrem à população as realizações das administrações do partido. “Haverá um dia que a gente vai se dar conta do que foi o PT”. Segundo Lula, o partido mostra “que é possível uma alternativa econômica, cultural, ambiental”. “Porque quando a gente chegar lá, a gente vai ter que desfazer tudo o que eles estão fazendo”.

“Comparado ao Brasil, mundo é amador em corrupção”, diz cientista político francês

08 de jun de 2017 às 09:20 | em: Brasil,Mundo,Política

Foto: Reprodução

Quando o assunto é desvio de dinheiro público e corrupção, o mundo inteiro é amador se comparado ao que ocorre no Brasil, na opinião do cientista político francês Olivier Dabène, diretor do Observatório Político da América Latina e Caribe (Opalc) da universidade Sciences Po de Paris. Em entrevista à BBC Brasil, Dabène diz que o mais recente capítulo da crise política no país, deflagrado após as delações de executivos da JBS – e que atingiram o presidente, Michel Temer -, mostram que “os políticos brasileiros não aprendem”. “Eles veem a política como algo que permite o enriquecimento pessoal. Não há uma visão da política como atividade que deva servir aos interesses gerais.”  O professor da Sciences Po, que já lecionou na Universidade de Brasília e em outros países da América Latina, identifica no Brasil uma “pilhagem sistemática dos recursos e de estatais”, algo que vê como “inacreditável” e digno de “dar vertigem.” Dabène prevê que dessa crise surgirá um “grande partido de direita” para defender os interesses das classes altas, que não se viam representadas desde o retorno à democracia. Veja os principais trechos da entrevista em BBC Brasil.