Política

Deputada Dayane Pimentel é acusada de desvio de verba pública partidária para sua campanha

17 de fev de 2019 às 13:13 | em: Bahia,Política

Foto: Reprodução | Blog de Giorlando Lima

O Vereador David Salomão (PTC), do município de Vitória da Conquista, usou a tribuna da Câmara para alertar ao Presidente Jair Bolsonaro, sobre a Deputada Federal Dayane Pimentel, que é Presidente do PSL da Bahia e o seu esposo Alberto Pimentel, secretário do partido no Estado. Segundo o site Feira Denúncias, aliado e da base do Presidente da República, o vereador acusa a Deputada de desviar R$ 483 mil reais da verba partidária para sua campanha, ficando ela com a maior parte do dinheiro. Ele ainda acusa o esposo da Deputada Alberto Pimentel, hoje Secretário Municipal do Governo de ACM Neto, de ser cheio de antecedentes criminais. Ao final do pronunciamento, o vereador até alerta o Presidente Bolsonaro a sair do PSL. O site A Voz do Campo tentou contato com o PSL na Bahia, através de seus contatos institucionais, e não obteve êxito.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Prefeita e vice de Conceição do Jacuípe são cassados por abuso de poder econômico

12 de fev de 2019 às 14:42 | em: Notícias,Política

Foto: Reprodução / Berimbau Notícias

A prefeita de Conceição do Jacuípe, Normélia Maria Rocha Correia e o vice- prefeito, Antônio Carlos de Brito, tiveram os mandados cassados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA). A sentença, publicada nesta terça-feira (12), foi decretada pelo juiz Abraão Barreto Cordeiro, da 192ª Zona Eleitoral. Normélia Correia e Antônio Carlos Brito foram condenados por abuso de poder econômico nas eleições de 2016, quando Normélia Correia foi reeleita. Na análise da ação, o juiz considerou abuso de poder econômico na distribuição de cestas básicas em proveito da então candidata. Nas ações, uma empresa contratada para coleta de lixo no município auxiliava a distribuição das cestas básicas. Ainda conforme a decisão, uma servidora municipal ligada à gestora, acompanha as entregas dos produtos, fazendo um gesto expresso com os dedos do número 10, usada pela prefeita nas eleições de 2016.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Rui Costa nomeia sete secretários; posse acontece nesta quinta-feira (07)

07 de fev de 2019 às 09:02 | em: Bahia,Política

Foto: Reprodução

O governador Rui Costa (PT) nomeou sete secretários e irá empossar os novos integrantes do governo na tarde desta quinta-feira (7), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador. Os atos foram publicados no Diário Oficial do Estado desta quinta. Foram nomeados: Lucas Teixeira Costa (Agricultura), João Leão (Desenvolvimento Econômico), Leonardo Góes (Infraestrutura Hídrica e Saneamento), João Carlos Oliveira (Meio Ambiente), Walter Pinheiro (Meio Ambiente), Davidson Magalhães (Trabalho, Emprego, Renda e Esporte) e Fausto Franco (Turismo). Na mesma edição, os antigos titulares foram exonerados: Andrea Mendonça (Agricultura), Luiza Maia (Desenvolvimento Econômico), Cássio Peixoto (Infraestrutura Hídrica e Saneamento), Geraldo Reis (Meio Ambiente), Antonio Henrique Moreira (Planejamento), Vicente Neto (Infraestrutura Hídrica e Saneamento) e José Alves (Turismo).

Indefinição

O governador ainda não anunciou os titulares de cinco pastas: Desenvolvimento Rural (SDR); Relações Institucionais (Serin); Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS); Desenvolvimento Urbano (Sedur) e Ciência e Tecnologia (Secti).

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Barrado na Câmara, deputado eleito agride segurança

01 de fev de 2019 às 13:29 | em: Brasil,Política

Foto: Reprodução

Senador até esta sexta-feira (1º), quando tomou posse como deputado federal, José Medeiros (Pode-MT) se irritou com a segurança do Congresso depois de ter a entrada barrada três vezes. Medeiros foi para cima dos seguranças, mas foi contido por homens que estavam ao seu redor. O agora deputado disse que exigiram dele um holograma -adesivo para a cerimônia de posse-, embora estivesse com o bottom de parlamentar, o que o libera automaticamente. “Não é a primeira vez que essas pessoas põem a mão em mim. Não vou ficar falando ‘sou parlamentar’. Acho pedante. Fiquei quieto”, disse, arfando, logo após o incidente. “Depois fui com a minha esposa, e eles vieram me agradar. Aí não. Aí é demais.” Medeiros afirmou que não pretende tomar providência, mas condenou o contato físico. “Daqui a pouco ele está dando entrevista que é coitadinho. ‘Um parlamentar tentou forçar a entrada no Parlamento’…”, ironizou. O segurança não quis se manifestar.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Otto Alencar quer um nome novo para o Senado Federal e descarta Renan Calheiros

26 de jan de 2019 às 09:12 | em: Bahia,Política

Foto: Reprodução

O senador Otto Alencar, que apoia o nome de seu liderado Ângelo Coronel (PSD) para a presidência do Senado, questionado pelo jornalista Levy Vasconcelos sobre Renan Calheiros, que também é candidato na Câmara Alta, declinou. Disse que defende um nome novo e vai esperar a reunião da bancada, terça-feira (29).

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Com medo de ameaças, Jean Wyllys desiste de mandato e deixa o Brasil

24 de jan de 2019 às 16:26 | em: Brasil,Política

Foto: Reprodução / Folha de S. Paulo

Nesta quinta-feira (24), o deputado federal reeleito Jean Wyllys (PSOL-RJ) anunciou  que não vai tomar posse para o novo mandato, previsto para começar em 1º de fevereiro. Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, o parlamentar alegou que recebe ameaças e teme por sua vida. Ele ainda afirmou que deixará o país. Em seu perfil no Twitter, Wyllys agradeceu aos eleitores e afirmou que preservar sua integridade também é uma forma de luta. “Preservar a vida ameaçada é também uma estratégia da luta por dias melhores. Fizemos muito pelo bem comum. E faremos muito mais quando chegar o novo tempo, não importa que façamos por outros meios! Obrigado a todas e todos vocês, de todo coração. Axé!”, postou. Caso assumisse, a nova legislatura seria seu terceiro mandato parlamentar consecutivo, em que se elegeu com 24 mil votos. Jean já está no exterior, de férias, e disse que não pretende retornar ao Brasil. A vaga deixada por Jean será assumida por David Miranda (PSOL-RJ), segundo informou o site da Câmara dos Deputados. Miranda também tem a pauta LGBTI+ como causa de atuação. Em entrevista à Folha, Jean afirmou que tem recebido muitas ameaças e que o fato de ser desafeto público do presidente Jair Bolsonaro (PSL) o deixa em situação ainda mais delicada. Outro fator citado por ele diz respeito ao fato de familiares de um ex-PM suspeito de chefiar a milícia investigada pela morte da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco, e do motorista Anderson Gomes. “Me apavora saber que o filho do presidente contratou no seu gabinete a esposa e a mãe do sicário”, afirma Wyllys. “O presidente que sempre me difamou, que sempre me insultou de maneira aberta, que sempre utilizou de homofobia contra mim. Esse ambiente não é seguro para mim”, acrescenta. O parlamentar afirmou ao jornal que pretende se dedicar à vida acadêmica, investindo em um mestrado, mas não revelou para onde pretende ir. O deputado que está nos últimos dias de atual legislatura – que se encerra em 31 de janeiro -, afirmou que o nível de tensão em que tem vivido é muito alto é que a decisão não foi fácil, principalmente, pela privação da vida com familiares e amigos. Mas, considerou que a situação estava insustentável. “Como é que eu vou viver quatro anos da minha vida dentro de um carro blindado e sob escolta? Quatro anos da minha vida não podendo frequentar os lugares que eu frequento?”, afirmou ao jornal.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Globo mostra R$ 7 milhões na conta de Queiroz e aumenta crise no Governo

20 de jan de 2019 às 09:21 | em: Brasil,Política

Foto: Reprodução

A coluna de Lauro Jardim, de O Globo, informou neste domingo (20) que o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) “sabe muito mais do que já foi revelado sobre o caso Fabrício Queiroz, o ex-motorista de Flávio Bolsonaro”.  Além de R$ 1,2 milhão, entre janeiro de 2016 e janeiro de 2017, passaram por sua conta mais R$ 5,8 milhões nos dois exercícios anteriores. Ou seja, no total Queiroz movimento R$ 7 milhões em apenas três anos. No início do imbróglio, Flávio disse que ouviu de Queiroz “uma história bastante plausível” sobre o R$ 1,2 milhão: “A gente não tem nada a esconder”. Segundo a coluna, nos arquivos do órgão federal consta que Queiroz movimentou um volume de dinheiro muito maior do que veio a público em dezembro.

Coaf apontou pagamento de título de R$ 1 milhão por Flávio Bolsonaro

O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), em seu relatório sobre movimentações atípicas na conta de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), identificou um pagamento de R$ 1.016.839 de um título bancário da Caixa Econômica Federal. A informação foi revelada pelo Jornal Nacional neste sábado (19). O Coaf não identifica o favorecido pelo pagamento e não há outros detalhes, como data. Após o Coaf identificar movimentações suspeitas na conta de Fabrício Queiroz, ex-assessor parlamentar de Flávio na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), o Ministério Público do Rio de Janeiro pediu um novo relatório ao órgão, dessa vez sobre o filho de Bolsonaro. O novo relatório aponta que Flávio, hoje deputado estadual e eleito senador, recebeu em sua conta bancária 48 depósitos em dinheiro entre junho e julho de 2017. Os 48 depósitos em espécie foram feitos no autoatendimento da agência bancária que fica dentro da Alerj sempre no valor de R$ 2.000.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Doria anuncia Imbassahy como secretário especial e chefe do escritório de SP em Brasília

12 de jan de 2019 às 08:40 | em: Bahia,Política

Foto: Divulgação / PSDB

O governador João Doria (PSDB) anunciou o nome de Antonio Imbassahy como secretário especial e chefe do Escritório de Representação do Estado de São Paulo em Brasília (Egesp). Ex-ministro da Secretaria de Governo de Michel Termer, Imbassasy, também do PSDB, é ex-governador da Bahia e ex-prefeito de Salvador. Foi também deputado federal por dois mandatos, líder do PSDB na Câmara Federal, além de ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República em 2017. Segundo a gestão Doria, Imbassahy terá a missão de articular as relações de São Paulo com a Presidência e Vice-Presidência da República, o Congresso Nacional, os ministérios, as autarquias federais e instituições financeiras, como o Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Imbassahy é o 10º ex-integrante da gestão Temer no governo Doria. São sete ex-ministros: Henrique Meirelles (Fazenda), Aloysio Nunes (diretor da Investe SP), Rossieli Soares (Educação), Gilberto Kassab (Casa Civil, licenciado), Sérgio Sá Leitão (Cultura), Alexandre Baldy (Transportes Metropolitanos) e Vinicius Lummertz (Turismo). Além deles, também estão no governo Doria e trabalharam na gestão Temer: Antonio Claret Oliveira (ex-presidente da Infraero e diretor do Departamento Aeroviário do Estado de São Paulo); e Nelson de Souza (ex-presidente da Caixa, chefe de grupo de três estatais de São Paulo)

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Elmar diz que ACM Neto perderia eleição se disputasse contra Rui Costa

08 de jan de 2019 às 11:06 | em: Bahia,Eleições 2018

Foto : Tácio Moreira/Metropress

Futuro líder do DEM na Câmara dos Deputados, Elmar Nascimento disse, nesta terça-feira (8), que o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), perderia a eleição se disputasse contra o governador Rui Costa (PT). O parlamentar democrata afirmou, ainda, que o ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), já entrou derrotado na corrida eleitoral.  “Eu avisei que o Zé Ronaldo entrava perdido, como qualquer um outro. Acho hoje que ACM Neto fez a avaliação correta [de não ser candidato], porque ele também perderia”, afirmou, em entrevista ao radialista Mário Kertész, na Metrópole.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

“Espero que não venham pedir nada”, diz Bolsonaro sobre governadores do Nordeste

06 de jan de 2019 às 09:10 | em: Bahia,Brasil,Política

Foto: Buda Mendes/Getty Images

Embora afirme que não vai proclamar guerra aos governadores do Nordeste, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) recomendou que os chefes do Executivo da região nem lhe façam pedidos. Isso porque ele soube que esses governadores não pretendem colocar sua foto nos gabinetes institucionais. “Eu já ouvi dizer, também não sei se é verdade, que os governadores não vão ter meu retrato em sua sala. Espero que quando venham pedir dinheiro pra mim, pelo menos digam o seguinte… Ou melhor, não venham pedir nada pra mim porque eu não sou presidente. O presidente deles está em Curitiba”, apontou em referência ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que está preso na capital paranaense. O assunto veio à tona durante a entrevista que o presidente concedeu ao SBT. Durante a exclusiva, exibida na emissora na noite dessa quinta (3), Bolsonaro foi questionado se entendia a ausência dos governadores do Nordeste em sua cerimônia de posse como uma declaração de guerra. O presidente negou. “Da minha parte, não. Eu não posso fazer uma guerra com o governador do Nordeste, atrapalhando a população. O homem mais sofrido do Brasil está na região, exatamente por essa mentalidade desses governadores”, apontou. Bolsonaro perdeu a eleição para o candidato do PT, Fernando Haddad, em todos os estados nordestinos. Na Bahia, por exemplo, o capitão conquistou maioria dos votos em apenas quatro dos 417 municípios.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Vice barroquense mandou matar prefeito de Davinópolis por promessas não cumpridas, diz polícia

02 de jan de 2019 às 14:20 | em: Barrocas,Política

Ivanildo Paiva (PRB), prefeito de Davinopólis é encontrado morto no Maranhão — Foto: Divulgação/Prefeitura Municipal de Davinopólis

Os motivos do assassinato do então prefeito de Davinópolis, Ivanildo Paiva (PRB), no dia 11 de novembro, foram dívidas e desentendimento político com o vice José Rubem Firmo (PCdoB) dentro da administração da prefeitura, segundo o delegado Praxíteles Martins, que comanda a investigação do caso. As informações da Polícia Civil de Imperatriz dão conta de que a motivação da morte de Ivanildo Paiva foram promessas não cumpridas a José Rubem, como o pagamento de R$ 300 mil após a reeleição da chapa, além de Ivanildo não ter entregue o controle político da Secretaria de Educação do município a José Rubem. Esses acordos teriam sido feitos a época da campanha quando ambos buscavam a reeleição. “Ele (José Rubem) não admite a participação no crime, mas a motivação é que quando foram eleitos, eles fizeram um acordo que envolvia duas secretarias e não foi cumprido. De imediato até que o Ivanildo cumpriu, mas no primeiro ano do primeiro mandato ele substituiu o pessoal das duas secretarias. Na reeleição, houve promessa de vantagem em dinheiro de R$ 300 mil, dos quais só repassou R$ 100 mil, e prometeu a Secretaria de Educação, mas acabou não ‘dando’. Por fim, Ivanildo prometeu que se licenciaria do cargo por quatro meses para que José Rubem assumisse a prefeitura”, revelou o delegado. Segundo o delegado Praxíteles, a situação ficou mais tensa ainda entre os dois quando José Rubem tentou articular uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal de Davinópolis, mas Ivanildo Paiva soube e conseguiu evitá-la.

Corpo do prefeito Ivanildo Paiva foi encontrado próximo a sua chácara em Davinópolis — Foto: Reprodução/TV Mirante

“O Rubem então ficou afundado em dívidas, devendo banco e agiotas e começou a se desfazer das empresas dele. Vendeu posto de combustível, padaria e, por fim, estava vendendo a casa que ele morava. Aí, a única alternativa que ele encontrou para assumir a prefeitura e refazer o patrimônio dele foi assassinando o titular. Ele dez isso com a ajuda do Messias, que é um amigo dele e que tem interesses em comum, pois é empresário com interesse em prestar serviço para o município e trabalha com agiotagem. Então eles contrataram as pessoas que participaram diretamente no crime”, concluiu o delegado. Leia mais no G1.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Bolsonaro assina decreto que fixa salário mínimo em R$ 998 em 2019

02 de jan de 2019 às 08:50 | em: Brasil,Política

Foto: Reprodução / Veja

O presidente Jair Bolsonaro assinou decreto em que estabelece que o salário mínimo passará de R$ 954 para R$ 998 este ano. O valor já entrou em vigor nesta terça-feira (o1). Foi o primeiro decreto assinado por Bolsonaro. O decreto foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União, assinado por Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes. O salário mínimo é usado como referência para os benefícios assistenciais e previdenciários. O mínimo é corrigido pela inflação do ano anterior, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e dos serviços produzidos no país) dos dois anos anteriores. Jair Bolsonaro editou uma medida provisória que estabelece a organização básica dos órgãos da Presidência da República e dos ministérios. Em outro decreto, o governo altera a organização das entidades da administração pública federal indireta. Foram publicados também os decretos de nomeação dos novos ministros.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Otto declara apoio a Coronel na disputa pela presidência do Senado

28 de dez de 2018 às 08:20 | em: Bahia,Brasil,Política

Foto: Vaner Casaes / ALBA

Presidente do PSD na Bahia, o senador Otto Alencar afirmou, em entrevista ao Bahia Notícias, que pretende votar no aliado Angelo Coronel (PSD) na disputa pela presidência da Câmara Alta do Congresso Nacional. A eleição acontece no início de fevereiro.  Na avaliação de Otto, que é o futuro líder do PSD no Senado, Coronel tem “chance de vitória” e representa uma “renovação na prática política”.  “Existe um sentimento de renovação não pela idade cronológica, mas pela prática política. Embora entre os senadores que estão lá, inclusive eu, tenha gente que faça uma prática política contemporânea. Mas, diante de um cenário indefinido, a candidatura do senador Angelo Coronel tem chance de vitória. Eu defendo e apoio. Seria uma posição fantástica para a Bahia e para o governador Rui Costa ter um presidente no Senado para ajudar a Bahia a ter os recursos federais”, declarou. O senador eleito Jaques Wagner (PT) já tinha afirmado que não vai abrir mão de votar em alguém da Bahia, se Coronel levar a candidatura até o fim.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

De olho na presidência do Senado, Coronel enfrenta adversário dentro do PSD

26 de dez de 2018 às 12:36 | em: Política

Foto: Waldemir Barreto/Jefferson Rudy/Agência Senado/Montagem

De olho na presidência do Senado, Angelo Coronel pode ter adversários não só do MDB (Renan Calheiros), PSDB (Tasso Jereissati) e do DEM (Davi Alcolumbre), mas também dentro do seu partido, o PSD. Futuro líder do PSD no Senado, Otto Alencar afirmou que Sérgio Petecão, que acabou de ser reeleito pelo Acre, também manifestou o desejo de ser postulante ao comando da Câmara Alta do Congresso Nacional. Segundo Otto, no dia 27 ou 28 de janeiro, a bancada da sigla, que tem sete senadores, se reúne para definir a estratégia da eleição, que acontece no dia 2 de fevereiro. “Não existe dentro do PSD unidade nem para Coronel nem para Petecão, mas Coronel está bem mais forte, do ponto de vista das articulações”, afirmou o presidente do PSD na Bahia. Sobre a disputa pela Câmara dos Deputados, Otto afirmou que a “tendência” é a sigla apoiar a candidatura de Rodrigo Maia (DEM). “Dizem lá que ele é favorito. Acho que ele tem algum favoritismo, segundo os deputados”, ressaltou.(Bahia Notícias)

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Procuradoria contestou 2,6 mil registros de candidaturas em 2018

24 de dez de 2018 às 09:23 | em: Brasil,Eleições 2018

Foto: Reprodução

Em vigor desde 2010, a Lei da Ficha Limpa foi o principal motivo de impugnação de registros de candidaturas nas eleições gerais de 2018, segundo balanço da Procuradoria Geral Eleitoral (PGE). O Ministério Público Eleitoral contestou 2,6 mil registros, o que representa 9,1% dos 29.085 pedidos feitos à Justiça Eleitoral para os cargos majoritários e proporcionais disputados neste ano, em todo o país. A maior parte das contestações, conforme a PGE, decorreu de inelegibilidades previstas na Lei da Ficha Limpa, incluindo a da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que pretendia concorrer ao Palácio do Planalto. A atuação do Ministério Público Eleitoral, para a PGE, buscou “garantir uma disputa justa, equilibrada e com regular aplicação de recursos destinados ao financiamento eleitoral”. A PGE contestou a candidatura de Lula com base no dispositivo que considera inelegíveis aqueles que forem condenados, em decisão transitada em julgado ou proferida por órgão judicial colegiado, desde a condenação até o transcurso do prazo de oito anos após o cumprimento da pena, pelos crimes contra a economia popular, a fé pública, a administração pública e o patrimônio público e de lavagem ou ocultação de bens, direitos e valores. Segundo a presidente do TSE, ministra Rosa Weber, neste ano o tribunal julgou 7.570 processos, entre decisões colegiadas e monocráticas. Com relação às eleições gerais de 2018, das 413 representações relacionadas à propaganda eleitoral, 351 têm  decisões transitadas em julgado. Conforme balanço do TSE, ao longo de 2018, foram distribuídos aos ministros 2.198 processos físicos, tendo sido proferidas 5.475 decisões colegiadas e monocráticas. No mesmo período, foram autuados 3.322 processos eletrônicos, tendo sido baixados 2.095. O TSE fez 157 sessões de julgamento. “Os números bem traduzem a trajetória percorrida, que culminou no grande evento do ano que foram as eleições gerais, momento maior da nossa democracia. A Justiça Eleitoral, mais uma vez, foi chamada a cumprir sua missão de assegurar o pleno exercício da cidadania, com transparência e segurança”, afirmou Rosa Weber.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Urgente: Lula pode ser solto após decisão de ministro do STF

19 de dez de 2018 às 14:03 | em: Brasil,Política

Foto: Ilustração

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello determinou nesta quarta-feira, 19, em decisão liminar, que todos os presos após condenações em segunda instância devem ser soltos. A medida inclui o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sentenciado a 12 anos e 1 mês de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4). O petista está preso em Curitiba desde o dia 7 de abril. A decisão do ministro do Supremo, tomada em uma Ação Declaratória de Constitucionalidade (ADC) movida pelo Partido Comunista do Brasil (PCdoB), não abrange presos que estejam detidos cautelarmente, isto é, cuja liberdade represente, por exemplo, risco de fuga ou de obstrução das investigações. “Defiro a liminar para, reconhecendo a harmonia, com a Constituição Federal, do artigo 283 do Código de Processo Penal, determinar a suspensão de execução de pena cuja decisão a encerrá-la ainda não haja transitado em julgado, bem assim a libertação daqueles que tenham sido presos, ante exame de apelação, reservando-se o recolhimento aos casos verdadeiramente enquadráveis no artigo 312 do mencionado diploma processual”, escreveu Marco Aurélio. O ministro submeteu a liminar ao plenário do STF, mas ela só será apreciada pelos 11 ministros da Corte após o recesso do Judiciário, em 2019. O presidente do STF, ministro Dias Toffoli, havia marcado para o dia 10 de abril do próximo ano o julgamento de ADCs que pediam a suspensão das prisões após segunda instância, incluindo a do PCdoB. A posição majoritária do plenário do STF atualmente é a de que é possível que um condenado em segundo grau seja preso para cumprir pena, como no caso de Lula. Antes que o ex-presidente fosse preso, os ministros do Supremo negaram por 6 votos a 5 um habeas corpus preventivo movido pela defesa dele, justamente com base nesse entendimento.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Diplomação: Alex da Piatã é anunciado como novo líder do PSD na ALBA

18 de dez de 2018 às 09:39 | em: Eleições 2018,Política

Foto: Reprodução / Calila Noticias

Na tarde desta segunda-feira (17), aconteceu no Teatro Castro Alves, em Salvador a Diplomação dos eleitos: governador, vice, senadores, deputados federais e deputados estaduais e respectivos suplentes. Prevista no artigo 215 do Código Eleitoral, a diplomação é considerada o último ato do processo eleitoral e atesta que o candidato foi efetivamente eleito e está apto a tomar posse no cargo. Entre os eleitos para o segundo mandato está o deputado Alex da Piatã do Partido Social Democrático (PSD). Diplomado para tomar posse em 1º de fevereiro de 2019 Alex da Piatã disse que é só gratidão a Deus em primeiro lugar, a toda família, os amigos, a equipe de trabalho, as lideranças e militantes que levaram o seu nome aos 83.209 votos  de confiança, recebidos em mais de 300 municípios da Bahia, “e com muita humildade a gente recebe esta diplomação e assume aqui o compromisso de por mais quatro anos honrar cada voto de confiança que tivemos com muito trabalho e dedicação pelo povo pobre da Bahia, que Deus abençoe a todos”. Segundo o site Calila Noticias, Alencar disse que Alex é muito importante para o partido, tendo se destacado pelo trabalho, pela luta, e por tudo isso será o nosso líder na Assembleia Legislativa a partir de fevereiro e além disso pra região do sisal tem feito um trabalho bom colaborando muito com os municípios e tem o prestigio meu, do governador Rui Costa, enfim, é um quadro muito importante do nosso partido espero que ele possa contribuir muito mais”, afirmou o senador. Ainda de acordo com o site o senador da Bahia Angelo Coronel diplomado pelo PSD fez uma avaliação muito positiva da atuação de Alex da Piatã, segundo ele Alex é uma figura com um caráter excepcional, sério, direito, competente, um dos melhores quadros da Assembleia, e que ganha com isso não é só Coité, mas toda Bahia com sua reeleição.”Eu, como seu colega de partido, mim sinto feliz de teu um quadro gabaritado competente como é Alex da Piatã”, concluiu.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Sem justificar principal ponto da denúncia, ex-prefeito fala sobre cassações em Santaluz

16 de dez de 2018 às 10:19 | em: Política,Santaluz

Foto: Reprodução

O Tribunal Regional Eleitoral – TRE-BA decidiu que a prefeita Quitéria Carneiro Araújo (PSD) e seu vice Márcio Evangelista de Oliveira (PP), popularmente conhecido como “Marcinho da CLN”, terão seus diplomas cassados por prática de abuso do poder político. Ainda segundo a decisão, ambos terão os direitos políticos suspensos por 8 anos. Trata-se do resultado de uma ação de Investigação Eleitoral. Zenon Nunes (PSD), popular “Zenonzinho”, ex-prefeito do município, também foi condenado (relembre aqui). A oposição derrotada nas urnas, coligação “Renasce a Esperança” diz que o então prefeito de Santaluz, Zenon Nunes, apoiador da chapa Quitéria e Marcinho, transferiu a data comemorativa do dia do evangélico, que seria dia 23.09.2016, para o dia 25.09.2016, data marcada para realização do comício da coligação “Renasce a Esperança” encabeçada por Joelcio Martins. Teria havido um esvaziamento direcionado do comício da oposição. Segundo denúncia da oposição acatada pela justiça, houve abuso de poder político para prejudicar a chapa oposicionista.

Foto: Reprodução

Joselito Araújo Júnior (PSD), conhecido Junior do Max, é ex-prefeito de Santaluz e uma das principais lideranças locais. Ele utilizou suas redes sociais para se manifestar sobre a decisão da Juíza da 145ª Zona/Santaluz, Lisiane Souza Alves Duarte. Segundo ele, o evento que resultou na denúncia da oposição ocorre desde 2005 em Santaluz e não houve nenhuma participação da atual prefeita no caso.  “Nossos advogados já estão trabalhando nisto (…). Estamos recorrendo no TRE“, disse ele. Junior do Max não comentou um dos principais ponto da denúncia oposicionista observada na decisão da juíza: a mudança da data do evento para o dia do comício da coligação opositora. Ele falou por mais de 2 minutos no vídeo e se dirigiu, principalmente, a seus apoiadores e à população de Santaluz. Cabe recurso da decisão. A Prefeita e o vice permanecem no cargo até decisões superiores.

JÚNIOR FALA SOBRE DECISÃO DE JUÍZA SUBSTITUTA DE SANTALUZ

JÚNIOR FALA SOBRE DECISÃO DE JUÍZA DE SANTALUZ

Posted by Júnior do Max on Friday, December 14, 2018

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

PGR denuncia Jutahy Magalhães por suposto “caixa 3” na campanha de 2010

15 de dez de 2018 às 08:41 | em: Bahia,Brasil,Política

Foto: Reprodução

A Procuradoria Geral da República (PGR) informou, nesta sexta-feira (14), que denunciou o deputado federal Jutahy Júnior (PSDB) ao Supremo Tribunal Federal (STF) por suposto “caixa 3” na campanha eleitoral de 2010, segundo o G1. O parlamentar tentou o Senado neste ano, mas não foi eleito. O caixa 2 é quando um político ou um partido recebe doação e não declara a quantia à Justiça Eleitoral. Conforme a PGR, o chamado “caixa 3” consistiu em doações da Odebrecht recebidas pelo deputado por meio de outras empresas. Além de Jutahy, também foram denunciados: Benedicto Barbosa da Silva Júnior, ex-executivo da Odebrecht e delator; Walter Faria, do grupo Petrópolis; Roberto Luiz Ramos Fontes Lopes, dono das empresas Leyroz e Praiamar.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Bolsonaro está no caminho certo para três em cada quatro brasileiros

13 de dez de 2018 às 17:22 | em: Política

Foto: Gabriela Korossy/ Câmara dos Deputados

Três em cada quatro brasileiros acreditam que o presidente eleito Jair Bolsonaro está no caminho certo. É o que revela a primeira pesquisa CNI/Ibope após a eleição, divulgada nesta quinta-feira (13). Dos entrevistados, 75% disseram acreditar que o presidente eleito e sua equipe estão no caminho certo, considerando as decisões que tomaram até agora. Outros 14% avaliaram que Bolsonaro está no caminho errado e 11% não souberam ou não quiseram responder. Quanto maior a renda familiar, maior o porcentual dos que acreditam que o presidente eleito está no caminho certo. Entre os que possuem renda familiar de até um salário mínimo, 70% acreditam que Bolsonaro está no caminho certo, porcentual que aumenta conforme a renda familiar e chega a 82% entre aqueles cuja renda é superior a cinco salários mínimos. A pesquisa também mostra otimismo em relação ao próximo ano. Quase dois a cada três brasileiros (64%) têm expectativa de que o governo Bolsonaro será ótimo ou bom. Outros 14% acham que será ruim ou péssimo, 18% avaliam que será regular e 4% não souberam ou não quiseram responder. Para os brasileiros, a prioridade do governo deve ser melhorar serviços de saúde e promover a geração de empregos. Saúde e desemprego se destacam entre os principais problemas enfrentados pelo Brasil, de acordo com a pesquisa. A pesquisa foi realizada pelo Ibope entre os dia 29 de novembro e 2 de dezembro. Foram consultados 2.000 eleitores em 127 municípios brasileiros. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou menos. O nível de confiança é de 95%.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.