Educação

Confira imagens do Dia dos Pais do Colégio Apoio de Lauro de Freitas

18 de ago de 2017 às 09:04 | em: Educação,Publicidade
Galeria de fotos
  • Foto: Colégio Apoio
  • Foto: Colégio Apoio
  • Foto: Colégio Apoio
  • Foto: Colégio Apoio
  • Foto: Colégio Apoio
  • Foto: Colégio Apoio
  • Foto: Colégio Apoio
  • Foto: Colégio Apoio
  • Foto: Colégio Apoio
  • Foto: Colégio Apoio

Inscrições para o Pronatec Voluntário estão abertas até essa sexta-feira (18); inscreva-se

17 de ago de 2017 às 14:59 | em: Educação

Foto: Divulgação

O Sindicato Rural de Araci informa aos jovens e também as demais pessoas, homens e mulheres, que tenham interesse em ingressar em outras áreas ou se aperfeiçoar, que as inscrições para o  Pronatec Voluntário à distância (totalmente gratuito.) irão até esta sexta-feira (18). Não percam essa grande oportunidade que o Governo Federal está disponibilizando através do MEC (Ministério da Educação). Você pode cursar em sua própria casa, no escritório ou em qualquer outro lugar onde entender melhor.

Primeira jovem a fazer a inscrição pelo SRA | Foto: Divulgação

Quaisquer dúvidas ou dificuldade nos procure o Sindicato Rural de Araci: Rua Domiciano Oliveira, 43, (75) 3266-1454. Para o presidente do SRA ,William dos Anjos, “nós temos uma saída se quisermos ser uma sociedade melhor em todos os sentidos falando. É através da educação na busca do conhecimento que seremos melhores. Nos procurem e daremos o maior apoio possível”, finalizou William. Faça seu cadastro AQUI.

Cursos gratuitos e à distancia:

1. Agente Comunitário de Saúde
2. Agente de Alimentação Escolar
3. Agente de Combate às Endemias
4. Agente de Gestão de Resíduos Sólidos
5. Agente de Limpeza Urbana
6. Agente de Microcrédito
7. Agente de Observação de Segurança
8. Ajudante de Obras
9. Almoxarife
10. Almoxarife de Obras
11. Amostrador de Minérios
12. Assistente Administrativo
13. Assistente de Controle de Qualidade
14. Assistente de Crédito e Cobrança
15. Assistente de Faturamento
16. Assistente de Logística
17. Assistente de Recursos Humanos
18. Assistente de Secretaria Escolar
19. Assistente de Tesouraria
20. Assistente Financeiro
21. Auxiliar de Biotecnologia
22. Auxiliar de Farmácia de Manipulação
23. Auxiliar de Fiscalização Ambiental
24. Auxiliar de Laboratório de Entomologia Médica
25. Auxiliar de Laboratório de Saneamento
26. Auxiliar de Laboratório de Saúde
27. Auxiliar de Operação de Estação de Tratamento de Águas
28. Auxiliar de Saúde Bucal
29. Balconista de Farmácia
30. Bombeiro Civil
31. Cadista para a Construção Civil
32. Comprador
33. Cuidador de Idoso
34. Cuidador Infantil
35. Desenhista da Construção Civil
36. Desenhista de Topografia
37. Editor de Projeto Visual Gráfico
38. Editor de Vídeo
39. Espanhol Básico
40. Fotógrafo
41. Gestor de Microempresa
42. Higienista de Serviços de Saúde
43. Ilustrador
44. Inglês Básico
45. Inspetor de Qualidade
46. Introdução à Interpretação em Língua Brasileira de Sinais (Libras)
47. Laboratorista de Materiais de Construção
48. Laborista de Solos
49. Lactarista
50. Língua Brasileira de Sinais (Libras) – Básico
51. Locutor-Apresentador-Animador
52. Mensageiro
53. Monitor do Uso e Conservação dos Recursos Hídricos
54. Operador de Aterro Sanitário de Resíduos Sólidos Urbanos
55. Operador de Caixa
56. Operador de Câmera
57. Operador de Computador
58. Operador de Editoração Eletrônica
59. Operador de Mina
60. Operador de Produção de Fármacos e Medicamentos
61. Operador de Produção em Unidade de Tratamento de Resíduos
62. Operador de Tratamento de Águas e Efluentes
63. Operador de Tratamento de Resíduos Sólidos
64. Promotor de Vendas
65. Recepcionista
66. Recepcionista em Serviços de Saúde
67. Reciclador
68. Representante Comercial
69. Sonoplasta
70. Vendedor

Inscrição para o vestibular AGES Tucano é até este sábado (19); vestibular no domingo (20)

17 de ago de 2017 às 09:50 | em: Educação,Tucano

São 5 opções de cursos em Tucano. Faça sua inscrição clicando AQUI.

– Administração
– Geografia
– História
– Pedagogia
– Ciências Biológicas

Comissão da Câmara dos Deputados aprova projeto que cria campus da UFBA em Serrinha

17 de ago de 2017 às 09:45 | em: Educação,Serrinha

Foto: Ilustração

A Comissão de Educação da Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei Nº 7475/2014 que cria um campus da Universidade Federal da Bahia (UFBA) em Serrinha, município da região sisaleira da Bahia. O texto, de autoria da deputada Alice Portugal (PCdoB/BA), foi aprovado na manhã desta quarta-feira (16). Segundo  deputada, essa aprovação é um passo importante para que a União execute a instalação do campus na cidade. Levar a UFBA para Serrinha é de extrema importância e ampliará a acesso ao ensino superior pela comunidade local. De acordo com o projeto, o campus de Serrinha cumprirá os mesmos objetivos estabelecidos para a UFBA, oferecendo cursos, programas e atividades que atendam às necessidades do desenvolvimento da região em que se situa e às demandas da população. Em 2015, a matéria foi aprovada pela Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público (CTASP). Agora, o projeto segue para ser apreciado na Comissão de Finanças e Tributação (CFT) e na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC). Se aprovado nas comissões, o projeto de lei será enviado ao Senado Federal.

Rui Costa atende professores e anuncia concurso com 3,4 mil vagas

15 de ago de 2017 às 10:20 | em: Bahia,Educação

Foto: Carol Garcia | GOV-BA

Os concursos para os educadores e o aumento de carga horária têm o objetivo de suprir a vacância deixada pelo grande volume de aposentadorias e garantir a prestação dos serviços da rede pública de ensino, composta por 1.297 unidades escolares. Em reunião com o Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Bahia (APLB), nesta segunda-feira (14), na Governadoria, o governador Rui Costa anunciou detalhes sobre concurso público para contratação de 2.796 professores e 664 coordenadores pedagógicos. As vagas do certame serão municipalizadas e distribuídas por 365 cidades baianas. O Governo do Estado também aumentou para 70% o percentual de gratificação por Condições Especiais de Trabalho (CET) de todos os diretores escolares da rede de ensino. Ainda como resultado da reunião com a APLB, o governador autorizou a ampliação da jornada de trabalho para aqueles educadores que trabalham 20h semanais e desejam passar para o regime de 40 horas, recebendo o dobro do salário. As 2.796 vagas abertas para professores do ensino médio e fundamental vão gerar um impacto de R$ 117,6 milhões, a partir de janeiro de 2018. As vagas serão para professores do magistério público com carga de 40 horas semanais. Já com as 664 vagas de coordenadores pedagógicos, o Governo terá uma despesa com custeio de R$ 29,4 milhões, no exercício 2018.

 

Carga horária

O Governo vai abrir processo para a ampliação de carga horária de 816 professores do ensino fundamental e médio. O acréscimo dos gastos com ampliação da carga horária será de 29,4 milhões no exercício de 2018. Os processos de aumento da carga horária devem ser solicitados individualmente pelos interessados e estarão condicionados à existência de vaga no quadro de magistério público estadual, além da observância dos critérios previstos no Estatuto do Magistério. Também foram abertas 262 vagas para aumento de carga horária de coordenadores pedagógicos. Eles vão sair de uma carga de 20 horas para 40 horas semanais. A medida teve entendimento favorável da Procuradoria Geral do Estado (PGE), em função de suprir a vacância de aposentados, exonerados e falecimentos.

Bolsa Permanência

A Bolsa de Estímulo à Permanência em Atividade de Classe é outra medida do Governo do Estado para garantir a boa prestação dos serviços da rede pública de ensino, em função da grande quantidade de aposentadorias de educadores. Em dezembro de 2016, a administração estadual abriu três mil vagas da bolsa para professores que já possuem os requisitos para aposentaria, mas que desejam permanecer em atividade. Aqueles que optarem pela bolsa e decidirem continuar lecionando recebem valores entre R$ 800 e R$ 1,6 mil, dependendo se a carga horária é de 20 ou 40 horas.

Lampião em Araci; o vaqueiro que teve sua casa incendiada pelo cangaceiro mais temido da história

11 de ago de 2017 às 14:50 | em: Araci,Educação

Bando de Lampião | Fonte: Reproução

Sabendo dos rumores que Lampião estava na região sisaleira, José Tibúrcio da Silva mandou que sua esposa, dona Marcionília Pinho da Silva fosse dormir na casa de seu cunhado, Martinho Pereira da Silva. Com ela foi Germinia Pinho da Silva, que tinha apenas seis meses de idade no dia. José Tiburcio da Silva, como proprietário da Fazenda Paraíba, transportava peles de ovinos, bovinos e caprinos de Araci para Queimadas, pois lá havia um curtume que era do Coronel Vicente Ferreira da Silva. O coronel era primo de José Tiburcio da Silva. Ao chegar em Queimadas, ele deixava as peles para serem curtidas e as que já estavam curtidas ele levava para Araci. José Tiburcio, que era um vaqueiro, completava a carga com sacas de café que vinham de Jacobina para Queimadas. O vaqueiro era dono de uma tropa de 08 burros. Toda vez que chegava na Vila do Raso, Araci à época, José Tiburcio tinha que ir prestar contas ao Coronel Vicente Ferreira da Silva, pois era ele que dava os fretes e conduzia os trabalhos do vaqueiro.

Germinia Pinho da Silva Góes | Foto: Lampião Aceso

Esses são relatos de Germinia Pinho da Silva Góes, nascida em 23 de Junho de 1928. Araciense e filha do vaqueiro José Tiburcio, ela foi visitada na infância pelo bando de Lampião. Seu relato feito em dezembro de 2007 a Fernando Tito e publicado no Blog Lampião Aceso.

Lampião em Araci

Foi no período desta viagem que Lampião chegou em João Vieira, arraial de Araci. No mês de dezembro de 1928, ele procurou saber quem era fazendeiro e quem tinha tropas de burros. “Alguém que se dizia ser amigo de meu pai informou a Lampião sobre meu pai e Lampião mandou o cangaceiro Corisco ir até a Fazenda Paraíba, guiado por esta pessoa, pois não sabiam onde era a Fazenda. Ao chegar não encontrando ninguém colocaram fogo na casa. Quando foram 5 horas da manhã (pois eu acordava muito cedo para comer, minha mãe chamou as meninas para ir tirar leite das cabras u só tomava leite de cabra, ela me levava nos braços) ao chegar na malhada ela avistou o fogo em cima da casa e logo viram os cangaceiros com os fuzis, os burros amarrados e etc.”, contou Germinia Pinho da Silva Góes.

A casa incendida | Foto: Lampião Aceso

Segundo Germinia, sua mãe, respeitando os cangaceiros, não seguiu. Ela pediu que uma das meninas que ela criava voltasse na casa do tio Martinho para chamá-lo para poder encorajá-la. A fumaça já estava em cima do telhado. Os cangaceiros já tinham arrombado a porta e entrado. Já tinham pegado dinheiro, peças de tecido de seda, saqueado a casa e queimado a casa toda.

A Família | Foto: Lampião Aceso / Registro familiar

Palavras de dona Germinia: Então minha mãe disse- Bom dia meus senhores! Com que autoridade vocês fizeram isso? Eles responderam: –A ordem que nós temos é quando chegarmos a uma fazenda e encontrar fechada colocar fogo na casa. Ela respondendo disse: – Fez muito errado. Eles perguntaram: – Cadê seu marido? Por que ele correu? Ela disse: – Ele não correu, está viajando, está em Queimadas. Eles disseram: – Nós soubemos em João Vieira que ele tem uma tropa de burros. Ela respondeu: – Ele está viajando com essa tropa de burros, pois ele é cargueiro. Eles retrucaram dizendo: – Por que a senhora correu? Respondeu ela: – Eu não corri apenas fui dormir na casa do meu cunhado, se eu estivesse corrido não estava aqui com um curral apartado com as cabras e o outro com o gado. Estou vindo agora porque a minha filha que carrego nos braços chorou para comer, então vir tirar leite das cabras para fazer mingau para dar a ela. O cangaceiro disse: – Pois, então rodei e apague o fogo, que lá nos potes tem água. Ela falou: – Tem mesmo, porque quem botou não foram vocês, fomos nós que botamos água nos potes. Minha mãe entrou e apagaram o fogo. Corisco disse: –Viemos porque o meu chefe mandou e se encontrasse seu marido era para arrancar o caco da cabeça dele e levarmos como prova que ele estivesse morto. Ela disse: – Pois não vai arrancar porque ele não correu e nem está aqui, está viajando. Então eles se despediram e voltaram para o arraial João Vieira.

Informações obtidas no Blog Lampião Aceso.

Relacionadas:

Tucano: Último vídeo do projeto “Bora?” resgata as passagens de Lampião e a história de João Abade

1928: Lampião estava em Tucano quando foi entrevistado para “O Serrinhense”; foi uma das poucas entrevistas dele

Em 1929 Lampião esteve em Queimadas; conheça essa história do cangaço no sertão Baiano

Hoje na História: Lampião, morre numa emboscada na fazenda de Angicos, sertão de Sergipe.

Somando 120 anos bem vividos, Dona Eurides diz que chegou a conhecer Lampião e Maria Bonita

 

Sindicato Rural de Araci se dispõe a orientar nos estudos do Pronatec Voluntário à distância

11 de ago de 2017 às 09:43 | em: Araci,Educação

Foto: Ilustração

O Sindicato Rural de Araci informa aos jovens e também as demais pessoas, homens e mulheres, que tenham interesse em ingressar em outras áreas ou se aperfeiçoar, que não percam essa grande oportunidade que o Governo Federal está disponibilizando através do MEC (Ministério da Educação), que é o Pronatec Voluntário à distância e totalmente gratuito. Você pode cursar em sua própria casa, no escritório ou em qualquer outro lugar onde entender melhor. Quaisquer dúvidas ou dificuldade nos procure o Sindicato Rural de Araci: Rua Domiciano Oliveira, 43, (75) 3266-1454. Para o presidente do SRA ,William dos Anjos, “nós temos uma saída se quisermos ser uma sociedade melhor em todos os sentidos falando. É através da educação na busca do conhecimento que seremos melhores. Nos procurem e daremos o maior apoio possível”, finalizou William. Faça seu cadastro AQUI.

Cursos gratuitos e à distancia:

1. Agente Comunitário de Saúde
2. Agente de Alimentação Escolar
3. Agente de Combate às Endemias
4. Agente de Gestão de Resíduos Sólidos
5. Agente de Limpeza Urbana
6. Agente de Microcrédito
7. Agente de Observação de Segurança
8. Ajudante de Obras
9. Almoxarife
10. Almoxarife de Obras
11. Amostrador de Minérios
12. Assistente Administrativo
13. Assistente de Controle de Qualidade
14. Assistente de Crédito e Cobrança
15. Assistente de Faturamento
16. Assistente de Logística
17. Assistente de Recursos Humanos
18. Assistente de Secretaria Escolar
19. Assistente de Tesouraria
20. Assistente Financeiro
21. Auxiliar de Biotecnologia
22. Auxiliar de Farmácia de Manipulação
23. Auxiliar de Fiscalização Ambiental
24. Auxiliar de Laboratório de Entomologia Médica
25. Auxiliar de Laboratório de Saneamento
26. Auxiliar de Laboratório de Saúde
27. Auxiliar de Operação de Estação de Tratamento de Águas
28. Auxiliar de Saúde Bucal
29. Balconista de Farmácia
30. Bombeiro Civil
31. Cadista para a Construção Civil
32. Comprador
33. Cuidador de Idoso
34. Cuidador Infantil
35. Desenhista da Construção Civil
36. Desenhista de Topografia
37. Editor de Projeto Visual Gráfico
38. Editor de Vídeo
39. Espanhol Básico
40. Fotógrafo
41. Gestor de Microempresa
42. Higienista de Serviços de Saúde
43. Ilustrador
44. Inglês Básico
45. Inspetor de Qualidade
46. Introdução à Interpretação em Língua Brasileira de Sinais (Libras)
47. Laboratorista de Materiais de Construção
48. Laborista de Solos
49. Lactarista
50. Língua Brasileira de Sinais (Libras) – Básico
51. Locutor-Apresentador-Animador
52. Mensageiro
53. Monitor do Uso e Conservação dos Recursos Hídricos
54. Operador de Aterro Sanitário de Resíduos Sólidos Urbanos
55. Operador de Caixa
56. Operador de Câmera
57. Operador de Computador
58. Operador de Editoração Eletrônica
59. Operador de Mina
60. Operador de Produção de Fármacos e Medicamentos
61. Operador de Produção em Unidade de Tratamento de Resíduos
62. Operador de Tratamento de Águas e Efluentes
63. Operador de Tratamento de Resíduos Sólidos
64. Promotor de Vendas
65. Recepcionista
66. Recepcionista em Serviços de Saúde
67. Reciclador
68. Representante Comercial
69. Sonoplasta
70. Vendedor

Cetep Sisal II oferece Simpósio de análises clínicas em Araci; grandes nomes estarão presentes

10 de ago de 2017 às 14:37 | em: Araci,Educação

O Centro Territorial de Educação Profissional do Sisal II, localizado no Colégio Estadual Nossa Senhora das Graças, em Araci, oferece nesta sexta-feira (10) e neste sábado (11), o simpósio “Os desafios encontrados nas análises clínicas”. O simpósio ocorrerá na Câmara de Vereadores da cidade e contará com grandes nomes da área. Compareça!

Participação de estudantes impressiona na abertura Jogos Externos de Tucano

10 de ago de 2017 às 10:15 | em: Educação,Tucano

Foto: Reprodução

Milhares de estudantes das redes de ensino pública e privada participaram, na tarde desta terça-feira (8), da abertura oficial dos Jogos Externos de Tucano. O grande número de alunos no desfile das escolas impressionou até mesmo à organização do evento. O desfile teve início por volta das 15 horas, saindo da Prefeitura Municipal. Os estudantes seguiram até a praça Padre José Gumercindo, que foi entregue à população totalmente revitalizada. Este ano, o desfile das escolas contou com animação da banda marcial do Colégio Estadual Gerhard Meyer Suerdieck, de Maragogipe. O grupo participou da abertura dos jogos a convite da Secretaria Municipal de Educação de Tucano. “Foi mesmo uma festa muito bonita. Todos aqueles alunos na rua, integrados, além da participação de nossos professores que estão de parabéns pelo envolvimento na organização dos Jogos Externos”, disse a secretária de Educação, Vanusa Santos.

Foto: Reprodução

Integração

De acordo com a organização dos Jogos Externos, 17 escolas participaram do desfile e estão inscritas na competição. São duas escolas particulares, três da rede estadual e outras 12 do município. “Estamos diante de um momento mágico na educação de Tucano. Conseguimos reunir, em um mesmo momento, estudantes das redes pública e privada, numa total demonstração de integração”, ressaltou Brendo Silva, coordenador dos Jogos Externos e representante do Poder Municipal. O prefeito de Tucano, Luiz Sérgio (Dr Sérgio), agradeceu a todos os envolvidos na organização do evento, além de ressaltar a participação dos estudantes nos Jogos Externos.  “Todos estão de parabéns, professores, alunos, organizadores, sem exceção. Esse evento não apenas promove a integração entre nossos estudantes, mas também dá uma demonstração de cidadania em sua plenitude”, destacou o prefeito de Tucano.

Jogos Externos

Cerca de 3 mil estudantes devem participar da XIII edição dos Jogos Externos de Tucano. A competição foi aberta nesta terça e segue até sexta-feira, dia 11 de agosto. Os Jogos Externos conta várias modalidades, a exemplo de atletismo, futebol de campo, futsal, handebol, voleibol e tênis de mesa. O encerramento vai contar com show das bandas Menina Faceira e Amor & Desejo, além do grupo de dança No Compasso. As apresentações serão na praça da Igreja Matriz. (SECOM).

Araci: Comemoração do Dia dos Pais 2017 foi motivo de muita comemoração no Colégio Ideia

07 de ago de 2017 às 08:25 | em: Araci,Educação

Foto: Colégio Ideia

“A mais bela e marcante herança que um pai pode deixar a seu filho é a construção do caráter e os passos a serem seguidos”. Foi com essa frase que o Colégio Ideia pensou e programou um dia especial para os pais dos estudantes da escola em Araci. Neste tradicional e conceituado colégio, o Dia dos Pais começou com um delicioso café da manhã. Durante toda a manhã houve provas de gincana que envolveram pais, professores e estudantes.

Foto: Colégio Ideia

O encerramento do grande evento foi marcado por uma deliciosa Feijoada. “Foi sem dúvidas o melhor Dia dos Pais já realizado pelo Colégio Ideia em Araci”, disse Thadeu. Parabéns aos presentes!

Acompanhe a página do Colégio Ideia no Facebook aqui. Colégio Ideia, o caminho do sucesso começa aqui! Confira imagens aqui:

Galeria de fotos
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia
  • Foto: Colégio Ideia

O universo da Cantoria no território do Sisal; artigo de Hadson Bertoldo

01 de ago de 2017 às 09:22 | em: Educação

Foto: Douglas Amaral, 2017

O meu contato inicial com objeto de observação da pesquisa se deu pelo anseio de reconhecimento do meu lugar: baiano, nordestino e, assim como a  Associação de Trovadores e Repentistas da Região do Sisal -ASTROVERES, nascido no território de identidade do Sisal, e pela proposta de atividade de observação da disciplina de Cultura Popular e de Massa do Programa de Pós Graduação em Crítica Cultural da Universidade do Estado da Bahia, no Campus II, onde, matriculado como aluno especial, tive a tarefa de pesquisar representantes locais da cultura e conheci, através do festival promovido pela Associação, a cantoria.
Estando umbilicalmente ligada à região Nordeste do Brasil, é nessa região que são encontrados os primeiros registros de poemas narrativos e dos desafios de Cantoria. É ainda a região Nordeste que congrega um grande número de repentistas profissionais locais e de outras áreas do país, sendo tomada como área de referência quando o assunto é cantoria de viola.  É nesse cenário nacional que violeiros repentistas do território do sisal da Bahia se organizaram criando personalidade jurídica e buscaram a legalização perante órgãos fiscais para fundar a ASTROVERES. Desde sua fundação em 1984 com o objetivo de defender e “promover” os interesses da categoria, a Associação tem desenvolvido junto com seus repentistas novas formas e estratégias na configuração da produção cultural. Elas, a cantoria e a ASTROVERES, têm chegado ao público jovem por meio da internet com páginas no Facebook e Blog, têm promovido cantorias em casas, rádios e em festivais… Cheia de dinâmica, o que é, então, a Cantoria?
Dotada de símbolos e linguagem própria, essa manifestação da cultura popular é comumente confundida com o Cordel (que é, para alguns estudiosos, a vertente escrita da produção de versos). Assim, Cantoria é a expressão cultural do fazer versos na hora, no improviso, acompanhados ao som inconfundível das violas- instrumentos inseparáveis dos cantadores repentistas.  A criação e desenvolvimento dos versos acontecem quando uma dupla é desafiada a encontrar respostas sobre um tema preestabelecido sem fazer pausas muito grandes para reflexão, ganha o repentista com maior desempenho performático. Por entre o dom poético e a busca por estratégias de visibilidade e expansão, essa manifestação cultural tem se movimento nas rádios de nossa região, nos espaços rurais e urbanos e tem buscado formas de fomento para se articular no contexto capitalista que vivemos.  Esse é o maior desafio diário dos cantadores repentistas no território do sisal: (re)inventar articulações para mostrar e realçar os traços de uma representação cultural tão viva na região.
Uma das articulações encontradas foram os festivais que são eventos que servem como vitrine para a divulgação da cantoria e dos repentistas, é possível nesses espaços a divulgação das produções (CDs, DVDs) dos cantadores, havendo um maior público e maiores possibilidades de vendas. A logística que é criada em torno do momento do festival requer arranjos prévios relacionados à aparelhagem, espaços que serão utilizados, como também aos critérios de julgamento, mas é no desempenho na disputa que entra em jogo a imagem dos cantadores. Sobre o palco e diante da avaliação da plateia e dos jurados, os repentistas expõem suas indumentárias, violas e performances ao desenvolver os gêneros poéticos. Em Serrinha, o primeiro festival promovido pela Astroveres aconteceu em 1982 e foi idealizado pelo fundador da Associação, Seu Miguel Firmo.
Ainda que não tenha contado com financiamento público para a realização em alguns momentos, o Festival de Violeiros de Serrinha está em sua vigésima sexta edição, que aconteceu em 2015, o que nos leva a pensar na emergência de um olhar cuidadoso do poder público na fomentação de expressões culturais como essa. A cantoria, ainda, está bem representada nas ondas dos rádios com programas matinais que são conduzidos pelos cantadores Zé Pedreira e Flávio Ferreira na cidade de Tucano e por Antônio Queiroz e David Ferreira em Serrinha. Vivenciar um pouco o universo da Cantoria me fez pensar a importância desta na minha construção como cidadão nordestino, serrinhense, sertanejo, e me despertou querer fazer mais pela Cantoria. Espero ter trazido mais visibilidade à arte de fazer versos improvisados e aos que lutam para construir esse trecho da bela poesia que a Cantoria: os cantadores da território do sisal.

Hadson Bertoldo Sales Lima

Formado em Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade do Estado da Bahia-UNEB e mestre em Crítica Cultural pela Universidade do Estado da Bahia-UNEB, sou professor da rede municipal de Araci/Bahia onde atuo como professor de Geografia na Regional da Ribeira e professor da rede privada no município de Biritinga/BA, atuando como professor de Geografia do Espaço Educativo Pensar e Agir.

Um capítulo da história de Araci: Zezinho do Armarinho

27 de jul de 2017 às 15:43 | em: Araci,Educação

Carros pipas na praça de Araci | Foto: Vila do Raso

Até a inauguração da BR 116, em 1951, a principal estrada de acesso a Araci passava onde hoje é a praça principal (Praça Nossa Senhora da Conceição) da cidade. A estrada vinha da Rua 7 de setembro e seguia rente à calçada da Prefeitura. Naquele tempo, todo o quarteirão de casas vizinhas à Prefeitura era formado por pensões onde caminhões carregados de migrantes, os chamados paus-de-araras, paravam, e seus passageiros podiam comer e pernoitar. A seqüência de hospedarias ia até o posto de gasolina que ficava onde hoje está o novo cemitério da cidade. José Tertuliano da Silva, o Seu Zezinho do Armarinho, lembra bem dessa época e afirma que Luiz Gonzaga se hospedou numa daquelas casas, pertencente a José Lima, principal líder político da Cidade. Segundo ele, também é possível que Luís Inácio Lula da Silva, o presidente, tenha parado naquele ponto quando seguia com a sua família para São Paulo. Por falar em viajantes que fizeram sucesso, o próprio Zezinho do Armarinho, que nasceu em 1939 no povoado do Poço-Grande, também precisou sair cedo de casa, ainda adolescente, para ganhar a vida em Alagoinhas. Com uma postura silenciosa, de quem ouve mais do que fala, ele conquistou a Bahia antiga, cidade de São Salvador, e voltou para Araci vitorioso, para abrir um dos estabelecimentos mais vistosos, a barbearia mais chique da região sisaleira nos anos 1960. O menino que nasceu pobre do sertão, que só tinha a necessidade como guia, virou um exemplo de triunfo entre os homens da cidade. Quando chegou ainda moço em Alagoinhas, Zezinho fez amizade com um funcionário da empresa Leste Ferroviária, que prometeu engajá-lo na Marinha. O homem pediu, no entanto, um tempo para providenciar os documentos e recomendou ao rapaz voltar a Araci e aprender alguma profissão que fosse útil na carreira militar, como a de barbeiro, por exemplo. Por isso, Zezinho voltou à sua terra natal e, num dia de feira, entrou na barbearia de Mané Camilo, a única na sede de Araci, na Rua 7 de setembro, dizendo que sabia cortar cabelo e usar a navalha. Apareceu logo um cliente com uma barba comprida e Zezinho cortou fundo na pele com a sua inexperiência na lâmina. É claro que o dono do estabelecimento percebeu, mas admitiu o jovem no emprego assim mesmo, convencido da sua vontade de trabalhar. E como o tempo passou e a marinha não o convocou, Zezinho acabou indo para Salvador, onde arrumou colocação no Salão Minerva, uma das sete portas de barbeiro que o antigo Mercado Modelo possuía (o antigo mercado ficava onde hoje está o monumento de Mário Cravo, em frente ao Elevador Lacerda). “Ali, eu via toda a malandragem que havia na cidade grande e no porto. Ficava de olho em tudo, não para aprender a fazer o mal, somente para me defender”, lembra Zezinho. Ele conta que, na época, morava no bairro da Ribeira e desfrutava, com o seu salário e a solteirice, do glamour da Rua Chile e do centro da capital da Bahia. Entre 1959 e 1962 Zezinho morou em São Paulo, trabalhando numa rua próxima ao Museu do Ipiranga . Visitou Santos e se sentiu na Bahia ao conhecer a estação ferroviária, muito semelhante á estação da Calçada. Tanto em São Paulo quanto em Santos, freqüentava a vida noturna, indo a boates e dancings, inclusive naqueles em que dançarinas eram pagas por minuto de acompanhamento. Mesmo assim não se adaptou
àquelas cidades e preferiu voltar a Salvador, onde encontrou ocupação no velho bairro da Ribeira. Em 1964, já com 25 anos, decidiu retornar para Araci e ficou trabalhando na obra que mudaria o Poço Grande; a construção do açude que tem o nome daquele povoado. Ganhou a confiança do engenheiro, de quem cortava o cabelo nas horas vagas, e recebeu autorização para montar uma barbearia improvisada, onde passou a atender os trabalhadores à noite, nos seus momentos de folga. Casou em 1966, com Delzita Lima da Silva, que é de Valente, mas residia no Poço Grande com um tio. Voltou então a residir na sede, na Praça Nossa Senhora da Conceição, onde abriu uma barbearia que tinha tudo o que podia haver de melhor na época: espelhos nas paredes, cadeiras reguláveis da Ferrance e uma clientela de políticos, professores e homens de todas as profissões, inclusive os mais humildes. Cuidando de um e de outro freguês, ele acabava sabendo em primeira mão de acontecimentos políticos, crimes, casamentos e todas as notícias da cidade e do mundo. Com o passar do tempo, começou a oferecer os serviços de relojoeiro e a vender miudezas. Hoje, ele recorda, “Fiz questão de vender jornais. O interesse não era financeiro, mas fazer com que as pessoas da cidade pudessem se informar sobre o mundo lá fora, trazer mais cultura e conhecimento para Araci. Poucas pessoas tinham rádio e era preciso alertar a comunidade sobre os horrores da ditadura”. Foi esse espírito de modernidade que fez Zezinho questionar o fato de os negros e pobres viverem sem acesso a emprego, salário, ou aposentadoria. Na sua mente, as injustiças sociais precisavam ter um fim, e por isso ele começou a dialogar com cidadãos que tinham as mesmas aspirações. Eram tempos difíceis, no entanto, e a ditadura militar proibia qualquer debate de mudança. Os grupos políticos de esquerda estavam na clandestinidade e gente como Zezinho, que detinha muitas informações sobre o movimento, poderia desaparecer a qualquer hora. Por isso, muitas pessoas evitavam comprar no armarinho. Primeiro por preconceito contra os comunistas, depois por medo de serem vinculados aos “agitadores”. Quando não havia opção, o comprador pedia para ser despachado na porta, alegando pressa. Zezinho, para provocar, fazia-se de desapercebido e atendia com toda a calma, já que ele próprio nada temia. A mesma coisa acontecia nas rodas de conversa, logo que ele chegava, as pessoas se dispersavam. O barbeiro não se importava, sabendo que um dia as coisas teriam que mudar. Ao mesmo tempo, sua casa e os seus companheiros eram espionados por estranhos que chegavam a Araci. Esse foi o caso de um hippie que se fazia de maluco, mas carregava um par de algemas, e de uma família cuja filha moça procurava namorar os homens de oposição ao governo. “Como eu tinha a barbearia no centro da Cidade, minha tarefa era ficar ligado e informar meus companheiros, para que não caíssem em armadilhas da repressão”, explica Zezinho. Os anos foram passando, veio a abertura democrática, em 1979, e Zezinho se integrou, juntamente com Joaquim Messias, Nicolau Carvalho e outros, ao Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), tendo contribuído decisivamente com a eleição de Waldir Pires em 1985.

Já no governo Waldir, Zezinho organizou um seminário sobre a reorganização do município e sugeriu ao Governo do Estado a pavimentação de uma estrada ligando Nova Soure a Santa Luz, o que seria um importante atalho nas rotas baianas, e incluiria Araci entre os principais roteiros da Bahia, carreando desenvolvimento para esta terra. A idéia não chegou a ser implantada, mas Zezinho acredita que um dia os políticos locais poderão entender e retomar o projeto. Ele lembra com orgulho, também, a luta travada ao lado do Grupo Social de Araci (Grusar), para a instalação do serviço de água na cidade, no fim da década de 1970. Também acompanhou e arquivou um grande número de jornais com informações sobre a descoberta do ouro na cidade e outros eventos políticos e do cotidiano. De tudo o que guardou, ele entregou uma cópia para o Centro Cultural de Araci passar às futuras gerações. Zezinho aposentou a tesoura de barbeiro, mas continua com o seu armarinho na Praça Nossa Senhora da Conceição. Recentemente, uma doença ainda não identificada o deixou preso a uma cadeira, e ele passa os dias a contemplar o movimento de pessoas na praça, cumprimentando os transeuntes e dando conselhos aos que o procuram. Ele sabe que a sua vida sempre esteve ligada a esta praça e às pessoas desta cidade, que ele tão bem serviu. Foi daqui que projetou uma imagem de profissional e homem responsável para os municípios vizinhos. Ele veio, viu e venceu, e argumenta: “Participei da grande universidade da vida. Não conheço tudo, mas de tudo sei um pouco, e algumas coisas a fundo”. Também oferece uma mensagem aos mais jovens: “Eu sempre gostei de conversar com os mais velhos, a minha vida toda. Aprendi muito com isso; e graças a Deus, pude ver muita coisa”.

Franklin Carvalho

Jornalista

Texto originalmente postado em site Vila do Raso.

Aula infantil bilingue é no Colégio Apoio em Lauro de Freitas; conheça mais

27 de jul de 2017 às 13:09 | em: Araci,Educação,Região Sisal

O Colégio Apoio, um dos mais tradicionais de Salvador e Lauro de Freiras, que é dirigido pelo araciense Professor José Nilton Carvalho Pereira, divulga que está com aula infantil bilingue para seus alunos.

Foto: Divulgação

O Colégio Apoio fica localizado na Avenida Praia de Itapuã. s/n, quadra 23 – Vilas do Atlântico, Lauro de Freitas – BA, 42700-000 | Telefone: (71) 3379-0191. Conheça a estrutura desta que é uma das maiores referências em educação na Bahia. Faça um tour virtual pelas instalações do Colégio Apoio clicando AQUI.

Jovem escolhe curso de medicina para tratar a própria doença e é aprovado em 1º lugar

25 de jul de 2017 às 07:07 | em: Brasil,Educação

Foto: Ilustração

Aprovado em primeiro lugar no vestibular para medicina da Universidade de Brasília (UnB) , o estudante Augusto Polveiro, de 19 anos, decidiu ingressar no curso na tentativa de tratar seu próprio problema de saúde. O jovem tem dores frequentes no punho, com movimento cada vez mais limitado em uma das mãos.

Professores de escola municipal de Araci desenvolvem projeto de incentivo à leitura para crianças

20 de jul de 2017 às 09:21 | em: Araci,Educação

Foto: Divulgação

A Escola de Educação Infantil Prof. Neuza Cristina Silva Góes, de Araci, realizou ao longo dos últimos meses o projeto intitulado “O mundo Encantado da Leitura”, que buscou estimular as crianças a adquirir gosto pelos livros. “Tanto professores, quanto pesquisadores, reconhecem os benefícios em estimular a criança a criar um hábito de leitura desde cedo”, disse a diretora e professora Renata.

Foto: Divulgação

“Desenvolver tal prática impacta no desenvolvimento de tal forma que pela vida inteira ela vai colher os frutos dessa semente”, afirmou ela. Consciente da importância da leitura na formação das crianças, durante o projeto foram realizadas diversas atividades como: teatro,músicas,poemas, receitas, contos, quadrinhas e advinhas (…), dentre outros projetos.

Foto: Divulgação

O objetivo das atividades é estimular o desenvolvimento da criatividade e da imaginação, adquirindo uma bagagem cultural para as crianças. O projeto teve o apoio de pais, estudantes, professores, diretoria da escola, da comunidade e da Secretaria de Educação de Araci.

Galeria de fotos
  • Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação