Deputada do PSL relata ameaças de morte por ministro após denunciar laranjal no partido

14 de abr de 2019 às 07:10 | em: Brasil
Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

Primeira correligionária a relatar a existência de um esquema de candidaturas laranjas do PSL em Minas Gerais, a deputada federal Alê Silva revela ter recebido a informação de que o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a ameaçou de morte em uma reunião com outros membros do partido, no final de março, na capital Belo Horizonte. A revelação da parlamentar foi feita em entrevista à Folha de S. Paulo, mas ela prestou depoimento espontâneo à Polícia Federal (PF) em Brasília, nessa quarta-feira (10). “É pesado [o relato que recebeu]. Acredito que foi uma ameaça contra minha vida e a vida da minha família. De que minha vida correria risco, se eu levasse adiante isso. Sabia que iria correr esse risco, estou pagando o preço, mas não ia aceitar ficar submissa às ordens de pessoas que agem de forma que eu condeno, desviando recursos públicos”, ressalta a deputada, que pediu proteção policial. Ela conta que ouviu o relato no último dia 1º, em seu escritório político de Ipatinga, na região do Vale do Aço, em Minas. De acordo com a parlamentar, um político do PSL do estado, que teria se reunido com o ministro no fim de semana anterior, foi de carro até sua cidade para relatar o ocorrido pessoalmente e não por telefone. “Ele disse para eu parar, esquecer esse assunto, não levar isso adiante porque senão a minha vida e a da minha família correria risco”, contou. “Essa pessoa me disse que ele falou assim: ‘Eu vou parar a minha vida para acabar com a vida dela'”. Além disso, Alê relata que está sofrendo retaliações por parte do ministro, pois soube por colegas que ele “rasgou” as indicações que ela fez para a composição de comissões estaduais do partido em cidades mineiras.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.