Deputada do PSL relata ameaças de morte por ministro após denunciar laranjal no partido

14 de abr de 2019 às 07:10 | em: Brasil
Foto: Valter Campanato / Agência Brasil

Primeira correligionária a relatar a existência de um esquema de candidaturas laranjas do PSL em Minas Gerais, a deputada federal Alê Silva revela ter recebido a informação de que o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a ameaçou de morte em uma reunião com outros membros do partido, no final de março, na capital Belo Horizonte. A revelação da parlamentar foi feita em entrevista à Folha de S. Paulo, mas ela prestou depoimento espontâneo à Polícia Federal (PF) em Brasília, nessa quarta-feira (10). “É pesado [o relato que recebeu]. Acredito que foi uma ameaça contra minha vida e a vida da minha família. De que minha vida correria risco, se eu levasse adiante isso. Sabia que iria correr esse risco, estou pagando o preço, mas não ia aceitar ficar submissa às ordens de pessoas que agem de forma que eu condeno, desviando recursos públicos”, ressalta a deputada, que pediu proteção policial. Ela conta que ouviu o relato no último dia 1º, em seu escritório político de Ipatinga, na região do Vale do Aço, em Minas. De acordo com a parlamentar, um político do PSL do estado, que teria se reunido com o ministro no fim de semana anterior, foi de carro até sua cidade para relatar o ocorrido pessoalmente e não por telefone. “Ele disse para eu parar, esquecer esse assunto, não levar isso adiante porque senão a minha vida e a da minha família correria risco”, contou. “Essa pessoa me disse que ele falou assim: ‘Eu vou parar a minha vida para acabar com a vida dela'”. Além disso, Alê relata que está sofrendo retaliações por parte do ministro, pois soube por colegas que ele “rasgou” as indicações que ela fez para a composição de comissões estaduais do partido em cidades mineiras.

Como você se sentiu com este conteúdo?
Curti
Curti Amei Feliz Surpreso Triste Raiva

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.