Agricultura

Secretaria de Agricultura de Araci está realizando o CEFIR gratuitamente para agricultores

13 de dez de 2017 às 15:26 | em: Agricultura,Araci

Foto: Ilustração

O Governo do Estado, por meio da Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e do Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), disponibiliza nos municípios baianos o serviço de cadastramento de imóveis rurais de até quatro módulos fiscais. O cadastramento é obrigatório e de natureza declaratória, conforme determina o Código Florestal Brasileiro, de 2012, que havia dado prazo de cinco anos para que proprietários realizassem a declaração, incluindo o cadastro da Reserva Legal e a regularização de passivos ambientais. Com isso a Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente do município de Araci, em apoio aos agricultores familiares, está realizando o CEFIR gratuitamente. Ao site A Voz do Campo, o secretário, Anastácio Carvalho, pediu que os interessados procurem já um colaborador na unidade de atendimento da secretaria. “Estamos de portas abertas para o agricultor. Venha conversar conosco na secretaria”, disse ele.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Câmara aprova renegociação de dívidas da agricultura familiar e da reforma agrária

08 de dez de 2017 às 10:00 | em: Agricultura

Foto: Ilustração

Um projeto de prorrogação da Lei 13.340/16, que permite a renegociação de dívidas da agricultura familiar e da reforma agrária para o Nordeste, foi aprovada na Câmara dos Deputados, nesta quarta-feira (6). O projeto prevê ainda a nacionalização desta lei e a inclusão de outros itens da agricultura familiar que não estavam contemplados na lei anterior.  Os destaques serão votados na próxima sessão da Casa, quando a bancada do PT tentará impedir a anistia e a redução de alíquotas do agronegócio com a Previdência Social. A articulação para a votação foi feita pelo deputado federal Afonso Florence (PT-BA). “A base do governo e os ruralistas tiveram que votar a favor da agricultura familiar e, se comprometer com a sanção presidencial e, na hipótese do veto com sua derrubada. Eles [a base do governo e os ruralistas] assumiram o compromisso de votar contra qualquer retirada de direitos dos trabalhadores e trabalhadoras rurais na reforma, porque a despeito do governo Temer dizer que não há retirada de direitos, há sim, e nós não vamos permitir isso”, disse Florence.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Fetraf-BA marcou presença no seminário de ATER durante VIII Feira da Agricultura Familiar, Economia Solidária e Reforma Agrária

07 de dez de 2017 às 15:11 | em: Agricultura

Foto: Divulgação

Dia 30 de novembro e 01 de dezembro aconteceu o Seminário de Assistência Técnica do FEBAFES. Buscando debater o panorama nacional das políticas públicas para a agricultura familiar, a FETRAF-BA marcou presença, através do coordenador geral Rosival Leite. Na ocasião foram realizadas duas mesas, uma sobre o contexto atual e as perspectivas da Ater e outra sobre as experiências nas estratégias de Ater. Foi exposta uma metodologia de avaliação de impactos econômicos e ecológicos, posteriormente uma reunião de trabalho de monitoramento. Rosival Leite vem participando assiduamente da FEBAFES e enxerga esses seminários com bons olhos. “Participar desses seminários nos dá uma força maior para continuar trilhando no rumo certo quando abordamos as políticas públicas para a agricultura familiar e sobretudo com o fortalecimento do trabalho de assistência técnica em toda Bahia”, afirmou Rosival.

Galeria de fotos

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

MOC levanta a bandeira por alimentação saudável no Dia Mundial de Luta Contra os Agrotóxicos

07 de dez de 2017 às 12:06 | em: Agricultura,Cidades,Eventos

Foto: Divulgação

No último domingo (03) foi o Dia Mundial de Luta contra os Agrotóxicos, sendo marcado por manifestações contra o uso de agrotóxicos na produção alimentar.  A data serve para lembrar a Tragédia, ou Desastre de Bhopal. Foi um acidente industrial que ocorreu na madrugada de 3 de dezembro de 1984, em Bhopal, quando 40 toneladas de gases tóxicos vazaram na fábrica de pesticidas da empresa norte-americana Union Carbide. É considerado o maior desastre industrial e químico ocorrido até hoje, quando mais de 500 mil pessoas foram expostas aos gases. A principal causa do desastre foi negligência com a segurança. Segundo o MOC, essa triste realidade pode ser mudada a partir de leis que proíbam o uso dos agrotóxicos, bem como práticas de produção sustentável, como a produção agroecológica, que vem mostrando resultados significativos de como produzir alimentos de qualidade sem agredir o meio ambiente, para isso tem sido reforçada o uso das práticas da agroecologia que além de pensar na produção alimentar, reflete os aspectos sociais das pessoas envolvidas nesse trabalho e aos consumidores finais. O Movimento de Organização Comunitária – MOC tem levantado à bandeira da agroecologia e tem atuado na perspectiva de implantar e apoiar a gestão das Feiras agroecológicas em vários municípios, distribuídos no Território do Sisal e Bacia do Jacuípe. “Abrace também essa causa! Agrotóxicos Mata! Consuma alimentos agroecológicos!”. Abaixo fotos das Feiras Agroecológicas de Barrocas, Ipirá, Riachão do Jacuípe e Conceição do Coité.

Galeria de fotos

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Sindicato Rural de Araci entrega certificados de conclusão de curso para produtores de Tingui

06 de dez de 2017 às 08:43 | em: Agricultura,Araci

Foto: Divulgação

O Sistema CNA/FAEB/SENAR-BA, através do Sindicato Rural de Araci, realizou nstee domingo (03) a entrega de 45 certificados para os alunos dos cursos “Negócio Certo Rural e Tratorista Agrícola”. O evento contou com a presença do Presidente do SRA, William dos Anjos, da vice prefeita, Keinha, além do Presidente da Associação de Tingui, o Sr. José Adailton, e comunidade local. Para o Presidente do SRA William dos Anjos, a entrega dos certificados de conclusão dos cursos não significa que eles estão satisfeitos e que acabou por aí.

Foto: Divulgação

“Na verdade, o grande desafio começa a partir de agora, onde sairemos da teoria e vivenciaremos a prática, ou seja, a realidade do nosso dia-a-dia”, disse ele. “Quero dizer aos amigos, produtores da comunidade de Tingui, que estamos no Sindicato Rural à disposição, para juntos fortalecermos a cadeia produtiva, buscando parcerias com os Bancos, Prefeitura, Estado, União e Entidades que tenham compromisso com o homem do campo e com o desenvolvimento do país. Por que a hora é agora”, finalizou Willian.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Secretário de Agricultura de Araci visita a Associação Força da Aliança na Comunidade do Quererá

05 de dez de 2017 às 11:41 | em: Agricultura,Araci
    Foto: Divulgação

O secretário de Agricultura de Araci, Anastácio Carvalho, iniciou as visitas às associações comunitárias rurais locais. Anastácio fez a visita levando sua equipe e apresentou os serviços que a secretaria presta gratuitamente como: ITR. CCIR e Cadastro Ambiental Rural, dentre outros. Como representante da Prefeitura Municipal de Araci, a Secretaria de Agricultura disponibilizou sua equipe de profissionais que prestam serviço à comunidade. Estão disponíveis: Médico veterinário, Engenheira ambiental, Engenheiro Agronômico, Técnicos agropecuários.

Foto: Divulgação

“A meta é estar visitando todas as associações para poder estreitar os laços com os agricultores”, disse Anastácio. Ele também aproveitou para agradecer à receptividade das comunidades, ao apoio do prefeito Silva Neto e a seus parceiros técnicos de casa área.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

APAEB faz reunião para troca de experiências com o homem do campo em Araci

29 de nov de 2017 às 16:11 | em: Agricultura,Araci,Santaluz

Foto: Divulgação

Foi realizado nos dias 24 e 25 de novembro de 2017 um intercâmbio de troca de experiências entre agricultores dos municípios de Araci e Santaluz, sendo realizado na comunidade de Malhada da Areia regional de Tapuio. Estavam presentes presidentes de associações comunitárias, técnicos do MOC e da APAEB que atuam nas cidades. As comunidades apresentaram suas experiências vividas por elas, como o exemplo do Banco de Sementes, das roças comunitárias, dos fundos rotativos, dos grupos de produção de economia solidária e das práticas de plantio saudável de frutas e verduras. Também foi realizada uma visita na propriedade do Sr, José Mário, onde lá foi  debatido sobre as experiências dele de estoque de alimento animal.

Galeria de fotos

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Sindicato Rural de Araci investe em produtores rurais para participar de feira na Embrapa

13 de nov de 2017 às 08:40 | em: Agricultura,Araci

Foto: Divulgação

Sindicato Rural de Araci custeou durante 03 dias desta última semana todas as dispensas de produtores rurais de Araci e presidentes de associações locais para participar de uma feira promovida pela Embrapa. A feira Semiárido Show 2017; Bioma Caatinga, Recursos hídricos e tecnologias: perspectivas socioambientais ocorreu entre 07 e 10 de setembro na cidade de Petrolina, Pernambuco.Na ocasião, os agricultores puderam conhecer as tecnologias e a forma de produção que estão dando certo no semiárido nordestino. Para William dos Anjos, Presidente do SRA, é motivo de alegria e satisfação poder contribuir com a classe  que alimenta nossa Araci em busca de novos conhecimentos.

Galeria de fotos
  • Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Atividade de “Bata do Feijão” é incentivada pelo MOC na comunidade Bastião em Retirolândia

08 de nov de 2017 às 14:25 | em: Agricultura,Economia,Retirolândia

Foto: Reprodução

Agricultores e agricultoras da comunidade do Bastião, no município de Retirolândia, realizaram atividade de “bata do feijão” carioquinha na última quarta-feira (01). A Bata é um trabalho e ao mesmo tempo uma festa e uma cultura tradicional, que vem de várias gerações. A cultura é mais uma maneira de reunir e unir a comunidade no sentido de buscar melhorias para as famílias agricultoras, com a garantia de ter sementes no tempo de plantar. Então no processo, realizou-se a colheita do feijão, colocou no sol para secar, depois bateu para retirar e separar o grão da casca e assim poder guardar, de uma forma diferente armazena no Banco de Sementes Comunitário, garantindo dessa forma sementes crioulas, ou seja, sementes naturais para o plantio no tempo vindouro. Segundo dona Maria José Rios (conhecida por Zete) mesmo sem inverno e com um pedaço de terra doado, a comunidade conseguiu plantar e colher o feijão que será guardado no Banco de Semente. “Fizemos uma grande festa por que é uma grande alegria nós termos nossa semente da terra”, expressou dona Zélia. O Banco de Semente Comunitário é uma riqueza da comunidade, que caracteriza mais uma prática de Convivência com o Semiárido, esse saber de guardar vem do ensinamento de antigas gerações, que hoje ainda é variolizado em muitas comunidades do Semiárido, à exemplo do bastião. A comunidade foi contemplada pelo projeto Sementes do Semiárido, executado pelo Movimento de Organização Comunitária – MOC em parceria com Articulação Semiárido Brasileiro – ASA, que levou mais incentivo de resgate, valorização e disseminação das sementes crioulas da região através desse Banco de Sementes Comunitário.

Bata do Feijão foi realizada na comunidade do Bastião em RetirolândiaMOC_PorumSertaoJustoAgricultores e agricultoras da comunidade do Bastião, no município de Retirolândia, realizou a bata do feijão carioquinha no último dia 01 desse mês de novembro. A Bata é um trabalho, ao mesmo tempo uma festa e uma cultura tradicional, que vem de várias gerações.A cultura é mais uma maneira de reunir e unir a comunidade no sentido de buscar melhorias para as famílias agricultoras, com a garantia de ter sementes no tempo de plantar. Então no processo, realizou-se a colheita do feijão, colocou no sol para secar, depois bateu para retirar e separar o grão da casca e assim poder guardar, de uma forma diferente armazena no Banco de Sementes Comunitário, garantindo dessa forma sementes crioulas, ou seja, sementes naturais para o plantio no tempo vindouro.Segundo dona Maria José Rios (conhecida por Zete) mesmo sem inverno e com um pedaço de terra doado, a comunidade conseguiu plantar e colher o feijão que será guardado no Banco de Semente. "Fizemos uma grande festa por que é uma grande alegria nós termos nossa semente da terra", expressou dona Zélia.O Banco de Semente Comunitário é uma riqueza da comunidade, que caracteriza mais uma prática de Convivência com o Semiárido, esse saber de guardar vem do ensinamento de antigas gerações, que hoje ainda é variolizado em muitas comunidades do Semiárido, à exemplo do bastião.A comunidade foi contemplada pelo projeto Sementes do Semiárido, executado pelo Movimento de Organização Comunitária – MOC em parceria com Articulação Semiárido Brasileiro – ASA, que levou mais incentivo de resgate, valorização e disseminação das sementes crioulas da região através desse Banco de Sementes Comunitário.

Posted by MOC – Movimento de Organização Comunitária on Monday, November 6, 2017

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Curso promovido pelo Sindicato Rural forma jovens tratoristas na zona rural de Araci

03 de out de 2017 às 09:27 | em: Agricultura,Araci

Foto: Divulgação

O curso de tratorista agrícola realizado na comunidade de Cajazeira, região de Barreira, ocorreu entre os dias 25 e 29 de setembro na cidade de Araci. O curso foi promovido pelo Sindicato Rural de Araci – SRA, em parceria com Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR), e com apoio da associação da comunidade de Cajazeira. No curso, os jovens aprenderam técnicas de operação de trator, bem como tiveram noções de mecânica agrícola.

Galeria de fotos
  • Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação
  • Foto: Divulgação

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Audiência Pública solicitada pela vereadora Edneide Pereira obtém resultados que favorecem o homem do campo

22 de set de 2017 às 10:05 | em: Agricultura,Araci

Foto: Divulgação | CMA

Audiência Pública realizada na Câmara Municipal de Araci nesta quinta-feira (21) foi puxada pelo mandato da vereadora Edneide Santana Pereira (PT). Na audiência, discutiu-se os seguintes pontos importantes para o agricultor local: Regularização fundiária e o Programa Nacional de Credito Fundiário para Araci.

Foto: Divulgação | CMA

Segundo a vereadora, a Lei n° 13340 discutida no evento trata de liquidação e renegociação de dividas agrícola. “Entre as conquistas da audiência estão a assinatura de Termo de Compromisso entre a Prefeitura e o Governo do Estado. Este instrumento cria a condição do município atuar e acelerar as entregas dos títulos de terra para os agricultores“, disse ela.

Foto: Divulgação | CMA

Referente à Lei n° 13340, que também foi discutida, segundo ela, a conquista refere-se ao fato de que o município estará criando condição para que parte dos agricultores endividados possam voltar a adimplência. 

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Licuri: riqueza de possibilidades para o semiárido; conheça

19 de set de 2017 às 18:54 | em: Agricultura

Foto: Movimento João de Barro

Palmeira típica do Semiárido nordestino, o licuri pode ser aproveitado de várias formas sustentáveis. Também conhecido como ouricuri, o fruto é motivo de inspiração. Seja como alimento ou como matéria-prima para produções artesanais, são muitas suas opções de uso. Segundo o Portal Semear, as folhas podem dar vida a bijouterias, sacolas, chapéus, vassouras e utensílios de decoração. As amêndoas, por sua vez, podem gerar um óleo, similar ao óleo de coco, útil na cozinha e na fabricação de sabão. Elas também podem ser usadas no preparo de cocadas, paçocas, biscoitos, licores e outras especialidades da culinária nordestina. Licuri torrado ou caramelado também é uma boa pedida. Isso, sem falar do leite de licuri! Para quem quer aproveitar as potencialidades do sabor desse fruto, a dica é conferir algumas receitas no site do Slow Food Brasil (ver). Na página você vai encontrar dicas de como preparar pãozinho, sorvete e panqueca à base do fruto. A verdade é que do licuri tudo se aproveita. Seu caule, por exemplo, pode ser utilizado como adubo. O engaço – conjunto de ramificações entre os frutos –  ajuda na produção de lenha.

Experiências sistematizadas

Te convidamos a conhecer duas experiências realizadas no Semiárido nordestino. A primeira delas acontece no Quilombo Serra das Viúvas, localizado no sertão de Alagoas. Foi no final da década de 1990 que mulheres dessa comunidade resolveram implementar um empreendimento comunitário que organizou as atividades de produção e comercialização do artesanato extraído da sociobiodiversidade da Caatinga. Ainda segundo o Semear, entre a matéria-prima, destaque para as palhas do licuri.  “ As técnicas de extração cuidam para tirar da natureza apenas o necessário, sem prejudicar a planta. Aqui não se retira as folhas do centro do ouricurizeiro, porque se não a planta morre. Aqui cuidamos para a manutenção da vegetação da Caatinga, porque precisamos dela o tempo toda”, diz Lia, 29.
Esse depoimento está na publicação Ìpandé de Kanturê: Na batida do Tambor, no toque do Maracá, a Tradição faz seu Reino na Terra de Oparáque sistematizou a experiência. A cartilha foi produzida no âmbito da proposta Experiência Holística de Conhecimento Tradicional da Sociobiodiversidade, realizada pela Comissão Ecumênica do Direito a Terra (CEDITER).
Outra iniciativa pautada pelo uso sustentável do licuri é a do Polo da Palha do Licuri, que reúne comunidades de diferentes municípios do Semiárido da Bahia. Entre as boas práticas, o plano de manejo do licuri, que contribui para preservar o licurizeiro e, assim, garantir matéria-prima para os artesãos e o alimento para a arara-azul, espécie endêmica da região que se alimenta do fruto. Para saber mais, confira a sistematização dessa experiência na cartilha Ponto de Encontro com os astros do sertão – Gestão Associativa e Design Social no Polo da Palha do Licuri – Uma experiência sócio-produtiva-ambiental no Semiárido baianoA publicação é fruto da parceria entre o Programa Semear (FIDA/IICA/AECID) e o Movimento João de Barro, por meio da proposta Polo da Palha de Licuri: uma experiência sócio-produtiva-ambiental no Semiárido Baiano

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Ascoob, Sebrae, Moc e outras instituições rurais promovem curso de como administrar dinheiro em Araci

19 de set de 2017 às 11:39 | em: Agricultura,Araci,Economia

Foto: Divulgação

Membros de diversos grupos de produtores rurais do município de Araci participaram da capacitação “Controlar Meu Dinheiro no Campo”, realizado pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Agricultura, e pelo SEBRAE. O curso contou com a parceria do Ascoob Cooperar, do MOC, da APAEB e da Coordenação de Juventude. Ao site A Voz do Campo, Elielson Carneiro explicou que o curso visa fortalecer a economia do município e melhorar a qualidade da gestão dos empreendimentos da agricultura familiar.

Foto: Divulgação

“O objetivo é buscar um caminho da sustentabilidade das famílias do campo”, disse ele. O curso foi realizado na Apaeb Araci nesta segunda-feira (18). Participaram do curso: grupos de produção de Tapuio, Malhada da Areia, Várzea da Pedra, Roca de Dentro, Laginha, Rufino, Barbosa e Poço Capim. Segundo Valmira, o curso foi bem proveitoso e ajudará no fortalecimento dos grupos de produção que fabricam bolos, sequilhos, broas, artesanatos em geral, polpas de frutas, doces, geleias, horticultura e frutagrangeira.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Sindicato Rural de Araci informa a todos os Produtores rurais de Araci que a coleta do Censo Agro 2017 começa em 15 dias

19 de set de 2017 às 08:50 | em: Agricultura,Araci

Foto: Ilustração

A partir de outubro de 2017, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) vai a campo para conhecer as características e a produção de todos os estabelecimentos agropecuários do território brasileiro. É o Censo Agropecuário, Florestal e Aquícola 2017, principal e mais completa investigação estatística e territorial sobre a produção agropecuária do país, que irá mobilizar milhares de pessoas desde a fase de seu planejamento até a divulgação dos resultados. O Censo Agropecuário terá a coleta de dados executada de outubro de 2017 a fevereiro de 2018, adotando-se como referência o período de 1º de outubro de 2016 a 30 de setembro de 2017, ao qual deverão estar relacionados os dados sobre a propriedade, produção, área, pessoal ocupado, etc. A data de referência adotada para a pesquisa é 30 de setembro de 2017, à qual estarão referidas as informações sobre estoques, efetivos da pecuária, da lavoura permanente e da silvicultura, entre outras totalizações. Segundo Willian dos Anjos, é importante que o produtor rural não omita e apresente as informações mais reais possíveis ao IBGE, uma vez que será assim que o município poderá pleitear politicas públicas para a cidade de Araci.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Produção de aves caipira, manejos alimentar e nutricional é tema de oficina na zona rural de Araci

16 de set de 2017 às 21:37 | em: Agricultura,Araci

Foto: Reprodução

Aconteceu na manhã deste sábado (16) na comunidade de Laranjeira, na zona rural de Araci uma oficina sobre a exploração da criação de aves, dos manejos alimentar e nutricional das mesmas. O curso foi ministrada pelo técnico João Luiz Oliveira. De acordo com as informações, dentro do manejo nutricional foi realizada a formulação de ração para a fase de cria pintinhos 1-30 dias podendo esta ser formulada a partir de produtos existentes dentro da propriedade de cada agricultor familiar, já no manejo sanitário foi discutido questões sobre as doenças que mais afetam a criação principalmente na região do sisal. Houve ainda incentivo sobre a utilização de produtos caseiros: alho, limão como forma de prevenção contra doenças que acometem aves e incentivo do uso da calda de fumo com sabão e cinzas no aviário contra piolhos, carrapatos e pragas. Ainda de acordo com as informações, a oficina faz parte das atividades planejadas dentro do projeto de sustentabilidade idealizado e criado pela vereadora de Araci Edneide Pereira em parceria com o Sindicato dos Trabalhadores Rurais na Agricultura Familiar – SINTRAF/Araci. O projeto tem como objetivo auxiliar e incentivar  os pequenos agricultores a produzir com êxito dentro de suas propriedades. A oficina teve a participação da vereadora Edneide Pereira, agricultores, lideranças sindicais e de Rosival Leite coordenador da FETRAF ao qual  em sua fala reforçou sobre os cuidados essenciais dentro da criação de aves caipira.

Galeria de fotos
  • Foto: Evento
  • Foto: Coordenador da Fetraf Rosival Leite
  • Foto: Vereadora Edneide
  • Foto: Reprodução

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Prejuízos às colheitas fazem preço do feijão subir para R$ 130 a saca

13 de set de 2017 às 09:10 | em: Agricultura,Região Sisal

Foto: Ilustração

Depois de sofrer uma queda vertiginosa em seu preço, os feijões do tipo “Carioca, Bagajó e Rosinha” voltaram a ser cotados a preços altos no mercado cerealista da região de Euclides da Cunha e também na região sisaleira. Os preços já são encontrados em R$ 110, 120, 135, por saca de 60 kg. As duas semanas de muita chuva nas regiões produtoras causaram sérios prejuízos à colheita, uma vez que muitos produtores e pequenos agricultores que foram pegos de surpresa com grande quantidade de feijão arrancado e no meio da roça, não tiveram como proteger as vagens e muito se perdeu com a germinação da semente provocada pelas chuvas e a alta umidade do solo.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Sindicato Rural de Araci oferecerá diversos cursos gratuitamente para zona rural em setembro

07 de set de 2017 às 09:39 | em: Agricultura,Araci

Foto: SRA

O SRA (Sindica Rural Araci) iniciará nesse mês de setembro de 2017, diversos cursos nas áreas de formação Profissional Rural- FPR e Promoção Social- PS aos produtores e trabalhadores rurais de forma gratuita. Essa é uma grande oportunidade dos envolvidos no campo aperfeiçoar sua atividades de formal profissional.  Para o Presidente do SRA, William dos Anjos. O Sindica Rural Araci tem como propósito principal, oferecer cada vez mais capacitação aos seus associados e comunidade em geral, de forma gratuita. Os cursos são em diversas áreas do meio rural, fortalecendo ainda mais a parceria com as Associações das comunidades rural de Araci.  Disse o Presidente. Para maiores informações, entre em contato com o SRA-Sindicato Rural de Araci.Rua Domiciano Oliveira, 43, Centro, Araci -BA – CEP: 48.760-000
site: www.sra.org.br  –  e-mail: sra@sra.org.br
Tel.: (75) 3266-2951 – Fax: (75) 3266-2951

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Coordenador da Fetraf Bahia visita a Capital Paulista em busca de recurso para a Agricultura Familiar

31 de ago de 2017 às 12:13 | em: Agricultura,Política

Foto: Rosival Leite

Na semana passada o Coordenador da Fetraf Bahia Rosival Leite visitou a Capital Paulista em busca de recursos junto ao Banco Paulista, para tratar da pauta da habitação de interesse social e para cobrar a retirada imediata dos beneficiários do pnh “Programa Nacional de Habita Rural” que não chegou o recurso para construção de unidade habitacional do “cad mult”, cadastro dos multuarios, e dialogar sobre novas contratações urbanas e rurais. A nossa luta não para disse Rosival.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Coordenador da Fetraf Bahia vista a Capital Paulista em busca de recurso para a Agricultura Familiar

31 de ago de 2017 às 11:54 | em: Agricultura

Foto: Rosival Leite

Na semana passada o Coordenador da Fetraf Bahia Rosival Leite visitou a Capital Paulista em busca de recursos junto ao Banco Paulista, para tratar da pauta da habitação de interesse social e para cobrar a retirada imediata dos beneficiários do pnh “Programa Nacional de Habita Rural” que não chegou o recurso para construção de unidade habitacional do “cad mult”, cadastro dos multuarios, e dialogar sobre novas contratações urbanas e rurais. A nossa luta não para disse Rosival.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Araci registra perda da produção agrícola pelo quarto ano seguido, diz associação

25 de ago de 2017 às 11:36 | em: Agricultura,Araci

Foto: Reprodução

Segundo a Associação Amore da Resina, através do seu blog, o município de Araci sofre mais uma vez com a perda de cerca de 75% da produção do feijão e mais de 90% da produção esperada do milho na safra de 2017. “Os agricultores familiares que representam a maior parte da produção agrícola de Araci veem com tristeza a realidade que persiste quase todos os anos, especialmente nos quatro últimos, quando a falta de chuva, associada a baixa qualidade do solo, são consequências predominantes responsáveis pela baixa produtividade destes cereais na zona rural de Araci”, publicou a associação. Na Região de Resina e Caldeirão, a produção de feijão não estaria ultrapassando 01 saca de 80 litros por tarefa. “Os agricultores estão fazendo a colheita ‘catando’ os pequenos ‘pés’ de feijão lamentando a sorte por mais uma safra perdida”, lamentou. Através da publicação, eles agradeceram ao poder público pelo apoio através dos incentivos para continuar plantando o feijão e milho através das associações comunitárias, que dispõem de serviços de mecanizador (trator) agrícola e, especialmente,  com o apoio de políticas públicas como aração gratuita de terra e assistência com o Garantia Safra. No entanto, segundo eles as políticas públicas deveriam se atentar com mais força para o problema, seja pela conscientização ambiental, por meio de mais incentivos na aquisição de adubos orgânicos ou mesmo na ampliação de conhecimentos com serviços de técnicos agrícolas.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Sindicato Rural de Araci informa aos produtores rurais que a Declaração do ITR 2017 teve início nesta segunda feira (21

21 de ago de 2017 às 14:52 | em: Agricultura,Araci

Foto: Ilustração

O SRA – Sindicato Rural de Araci, informa que começará a realizar a Declaração do Imposto Territorial Rural (ITR) do ano 2017 junto aos proprietários do município, durante o período de 21 de agosto até 30 de setembro do corrente ano de forma GRATUITA. Segundo o Presidente, William dos Anjos, os proprietários de terras devem realizar a declaração dentro do prazo para evitar o pagamento de multas determinadas pela própria Receita Federal.
William dos Anjos ainda esclarece que o ITR é um documento necessário para diversos benefícios que são destinados ao setor rural. Para gerar a nova declaração, os interessados devem procurar o SRA levando consigo o ITR 2016 e o CPF. Caso o proprietário tenha realizado o cadastro Ambiental Rural da propriedade (CAR) deve apresentá-lo.

Rua Domiciano Oliveira, 43, Centro, Araci-BA – CEP: 48.760-000
site: www.sra.org.br – e-mail: sra@sra.org.br
Tel.: (75) 3266-2951 – Fax: (75) 3266-2951

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Agricultoras Familiares da Fetraf Bahia alcançam cada vez mais o protagonismo no campo

17 de ago de 2017 às 09:55 | em: Agricultura,Bahia

Foto: Reprodução

A Fetraf Bahia tem levado as agricultoras familiares, cada vez mais, a valorização da produção de alimentos por meio de políticas públicas que fortalecem o trabalho desde o modelo de produção à comercialização. Com assistência técnica e extensão rural as agricultoras familiares conseguem sair da subsistência e geram renda não apenas para a famílias, mas também contribuem com a economia do município. As famílias recebem apoio do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE, (programa criado ainda no governo Lula). Ela conta que na ponta, ter o acesso aos programas hoje em dia é uma luta. “ Eles têm resistência em nos atender, mas também somos resistentes e junto ao sindicato, associação e a assistência técnica que nos encoraja, não desistimos”. Confira mais em Fetraf Bahia.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Confira o vídeo “Tecnologias e Inovações – Sementes crioulas” para o semiárido

04 de ago de 2017 às 08:13 | em: Agricultura,Bahia

25 de julho: Uma homenagem do Presidente do Sindicato Rural de Araci aos agricultores familiares pelo seu dia

25 de jul de 2017 às 22:30 | em: Agricultura,Araci

Agência do Banco do Brasil de Araci apresenta plano safra (PRONAF) 2017/2018 a produtores rurais

19 de jul de 2017 às 16:31 | em: Agricultura,Araci

Foto: Reprodução

O gerente da agência do Banco do Brasil de Araci, Otton Santana apresentou na última segunda-feira (17) o plano safra 2017/2018. O evento foi promovido pelo BB em parceria com o SRA (Sindicato Rural de Araci). O gerente destacou a linha de crédito rural disponibilizada pela agência e se prontificou a ajudar os agricultores e pecuaristas aracienses para aumentar a produção rural com linhas de créditos mais acessíveis e com taxas de juros baixíssimas variando entre 2,5% e 5,5% ao ano. Taxas muito abaixo do capital de giro de qualquer financiamento bancário. A condição principal para o agricultor familiar obter o crédito rural é possuir DAP ativa. Ao site A Voz do Campo, o presidente do SRA, William dos Anjos, disse que a parceria entre o BB e o Sindicato fortalece o apoio ao homem do campo ainda mais. “É gratificante poder da a minha parcela de contribuição para o desenvolvimento rural de Araci”, disse. Atualmente, o Banco do Brasil está negociando dívidas contraídas em empréstimos (PRONAF) até 2011 com rebate de 95% para dívidas anteriores a 2006 e 50% para financiamentos entre 2006 e 2011. De acordo com as informações, em Araci são quase 500 pessoas que se encontram inadimplentes com o banco por falta de pagamento a parcelas de crédito rural. Os nomes estão para consulta na própria agência. Este evento do Banco do Brasil, deu-se uma semana após o Governo Federal lançar o PLANO SAFRA 2017/2018 através do BB em nível nacional. O mês de julho marca início do ano-safra (verão/inverno). Mais informações podem ser adquiridas na agência bancária ou no Sindicato Rural de Araci.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Recursos do Plano Safra 2017/2018 serão liberados a partir desta segunda (3)

03 de jul de 2017 às 09:39 | em: Agricultura,Economia,Região Sisal

Foto: Ilustração

A partir desta segunda-feira (3), o produtor rural poderá contar com recursos para financiar a próxima safra agrícola. São R$ 190,25 bilhões destinados pelo governo federal a operações de custeio, comercialização e investimento, por meio do Plano Agrícola e Pecuário (Plano Safra) 2017/2018. O Plano Safra é lançado sempre no início do ano agrícola, em 1º de julho de cada ano. Para ajudar os agricultores a custear a safra, é disponibilizado crédito em linhas com recursos obrigatórios, livres e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O produtor interessado deve verificar se seu banco oferta linhas de crédito do plano.

Taxa de juros

O Plano Safra 2017/2018 reduziu em um ponto percentual ao ano as taxas de juros das linhas de custeio e de investimento e de dois pontos percentuais ao ano, as dos programas voltados à armazenagem e à inovação tecnológica na agricultura. No crédito de custeio e investimento, os juros caíram de 8,5% ao ano e 9,5% ao ano para 7,5% e 8,5%, à exceção do Programa de Construção de Armazéns (PCA) e do Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica na Produção Agropecuária (Inovagro), nos quais a taxa será 6,5% ao ano. O volume de crédito para custeio e comercialização é de R$ 150,25 bilhões, sendo R$ 116,25 bilhões com juros controlados e R$ 34 bilhões com juros livres. O montante para investimento é de R$ 38,15 bilhões, com aumento de 12% em relação à safra anterior.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Em parceria com Conab, Sindicato Rural de Araci garante mais de 40 toneladas de milho para agricultores de Araci

20 de jun de 2017 às 11:20 | em: Agricultura,Araci

Foto: Reprodução

Em parceria com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o Sindicato Rural de Araci (SRA) garantiu mais de 40 toneladas para agricultores do município de Araci. Foram dezenas de agricultores de comunidades rurais beneficiados, a exemplo de José Railson Oliveira Ferreira da Fazenda Riacho do Tanque que adquiriu 114 sacas do milho. Assim como o agricultor Irisvaldo Ferreira de Oliveira da Fazenda Tingui que adquiriu 1 saca de milho. O transporte da semente vindo da Conab foi custeado pela Prefeitura do município, cada saca ficou por apenas 33,00 reais. O Presidente do SRA, William dos Anjos disse que a missão do Sindicato é e sempre será contribuir com o homem do campo promovendo dias melhores para a agricultura que segundo ele é o eixo da economia brasileira. “Estamos e estaremos sempre à disposição dos aracienses para contribuir da através do SRA,” disse. O presidente da Conab, Marcelo Bezerra, destacou a importância da venda de milho para o Nordeste, que enfrenta anos consecutivos de seca. “A liberação de milho dos estoques públicos garante alívio para agricultores e criadores nordestinos”, disse. Somente em 2016, o programa atendeu 25,3 mil pequenos criadores e agroindústrias de pequeno porte de todo o Brasil com mais de 165 mil toneladas de milho. Mais informações no SRA que fica na Rua Domiciano Oliveira 43 – Centro, Araci-BA ou através do telefone: (75) 3266-1454.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Cartilha avalia políticas públicas para agroecologia no semiárido

14 de jun de 2017 às 09:08 | em: Agricultura,Região Sisal

Foto: Ilustração

A cartilha Políticas Públicas para os povos do Semiárido – Avanços e Desafios contribui para a reflexão sobre como as políticas públicas vigentes no Semiárido impactam na qualidade de vida de agricultoras, agricultores, jovens e comunidades tradicionais. Para isso, a proposta do conteúdo é fomentar uma análise crítica sobre o efeito dessas políticas na vida de famílias cearenses que participam do Projeto Paulo Freire, executado pela Secretaria de Desenvolvimento Agrário do Ceará, e uma das iniciativas apoiadas pelo Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA) no Brasil. A iniciatva abrange 31 municípios nos territórios do Cariri, Sertão dos Inhamuns, Sertão dos Crateús, Sertão de Sobral, Serra da Ibiapaba e Litoral Oeste/ Vale do Curu, no Ceará. A publicação, produzida no âmbito do Projeto Paulo Freire, é dividida em eixos temáticos:  terra, trabalho e produção; água, soberania e segurança alimentar; direitos humanos e educação; mulheres e jovens rurais; e povos e comunidades tradicionais. No texto, análises de políticas públicas vigentes na região, pontos críticos e resultados. Entre as ações contempladas estão o Programa Uma Terra e Duas Águas – P1+2, o Programa de Cadastro de Terras e Regularização Fundiária, o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e o Programa Nacional de Habitação Rural. É objetivo do Projeto Paulo Freire contribuir para reduzir a pobreza e melhorar o padrão de vida de famílias sertanejas, principalmente mulheres e jovens, a partir do desenvolvimento do capital social e humano. Vale saber que o Ceará é o quarto estado brasileiro com o maior número de estabelecimentos familiares. São 341.510 propriedades desse tipo, o que corresponde a 90% das unidades rurais do estado. As informações são do Censo Agropecuário do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2006. Acesse aqui a cartilha! Boa leitura!

FONTE: Núcleo de Comunicação do Programa Semear

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Produtores rurais de Tucano ganham direito de renegociar dívidas com bancos do Brasil e Nordeste

04 de jun de 2017 às 07:55 | em: Agricultura,Negócios,Tucano

Foto: Ilustração

Produtores rurais de Tucano e de outros municípios do Norte e Nordeste do Brasil ganharam o direito de renegociar dívidas rurais (financiamento com recursos dos fundos constitucionais do Norte e do Nordeste) contratados antes de 2012. Outra vantagem é que o percentual de desconto máximo para quem quiser quitar o débito passou de 85% para 95% – justamente para os financiamentos de menor valor. Além disso, foi ampliado o período das dívidas contratadas e que agora podem ser repactuadas. Nas medidas anteriores, o refinanciamento poderia ser feito para dívidas contratadas até 31 de dezembro de 2008. Por esta nova regra, as dívidas tomadas até 31 de dezembro de 2011 poderão ser renegociadas. Os produtores interessados poderão procurar a SDR – Secretaria de Desenvolvimento Rural de Tucano para uma melhor orientação e o devido encaminhamento. (Secom Tucano).

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Cooperativismo no semiárido: a experiência da Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá

01 de jun de 2017 às 08:58 | em: Agricultura,Bahia

Foto: Portal Semear

Implantada nos municípios de Canudos, Uauá e Curaçá, no Território Sertão do São Francisco, região nordeste da Bahia, a Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (COOPERCUC) desenvolve um trabalho pautado no fortalecimento da agricultura familiar, produção sustentável, economicamente viável e socialmente justa e solidária. Constituída em 2004 por 44 sócios, na atualidade, já são 244 cooperados e  450 famílias beneficiadas direta e indiretamente.  A Cooperativa é gerenciada por seus cooperados, agricultoras e agricultores familiares, com destaque para a participação de jovens e mulheres.

Foto: Portal Semear

Dentre estas, 70% estão envolvidas no processo cooperativista: produção, beneficiamento, comercialização, gestão e administração. A experiência se destaca pela comercialização e o acesso aos mercados locais e  nacional, através de grandes redes varejistas e do mercado institucional; o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) em suas diversas modalidades e o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). A estratégia comercial também contemplao mercado internacional justo e solidário. Desde 2008, a COOPERCUC possui certificação orgânica da produção, estimulando o consumo consciente, além de contribuir com a visibilidade da região do Semiárido e do bioma caatinga. (Portal Semear). Baixe: Livro Banco Saberes – Sistematizado da COOPERCUC

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.