Gilma Reis

IV Edição do Projeto Semana de Saúde Mental em Araci dia 15 a 20 de maio

14 de maio de 2017 às 10:16 | em: Gilma Reis

O Projeto Semana de Saúde Mental é uma proposta dos profissionais da área de psicologia da cidade de Araci que tem o intuito de dialogar com a comunidade sobre os transtornos mentais, sendo necessário trabalhar a prevenção e o tratamento. O projeto ainda visa despertar na comunidade o valor dos profissionais existentes na mesma. Dessa maneia, algumas ações vão ser desenvolvidas como: rodas de conversa, debates, orientações psicológicas, encontros com os jovens e entre outros. As atividades serão realizadas nos seguintes espaços: escolas públicas e privadas, Coletivos de Jovens, Núcleo de Educação Especial, Secretaria de Educação, Câmara Municipal, Sindicato dos Trabalhadores da Agricultura Familiar, FETRAF e Centro Paroquial ( Igreja Católica).
Atualmente nos deparamos com crescente número de pessoas adoecendo na sociedade e com diversos tipos de transtornos, entre eles se destacam com mais intensidade, a ansiedade e a depressão, que têm levado muitos a suicídio, sendo essa a segunda causa de morte na sociedade. Os dados apresentados pela OMS (Organização Mundial de Saúde) são preocupantes, e isso, é mais que um sinal de alerta para as famílias e a sociedade. O transtorno depressivo tem afetado de modo especial crianças e adolescentes.
O sociólogo Zygmunt Bauman afirma que vivemos em um “tempo líquido”, pois tudo escorre pelos dedos, nada é para persistir, as relações não permanecem verdadeiramente, tudo se torna transitório e instantâneo. Os momentos são curtidos, fotografados, mostrados e as pessoas se tornaram consumistas. Desse modo, quando no desejo habita a ansiedade, tudo fica por conta do aceleramento emocional e psíquico, assim a saúde certamente será afetada. A sociedade hoje está marcada pela ansiedade, visto que nada se experimenta com profundidade, raiz e comprometimento. Como menciona Lacan, “o prazer é esperar”! Na contemporaneidade, essa frase parece não se adequar, uma vez que tudo é muito efêmero e sem aprofundamento. Logo, Bauman contextualiza ao dizer que “estamos todos numa solidão e multidão ao mesmo tempo”.

Compreendendo o que é tristeza e o que é depressão!?

O sentimento de tristeza é normal e natural no ser humano, ela pode ser passageira e transitória. Todos nós passamos por esse tipo de sentimento, sempre que algo negativo acontece conosco.  Podemos sentir tristeza quando, perdemos o trabalho, a perda de um vestibular, uma resposta negativa no emprego, a morte de um parente, o fim de um namoro ou casamento. Nesses casos, não quer dizer que a pessoa esteja depressiva, é um sentimento extremamente natural e tudo vai passar. Enquanto que a depressão é uma tristeza persistente e sem motivo aparente, sendo uma dor duradoura, onde o paciente não consegue se lembrar da razão de tal angústia. O estado depressivo possui sintomas mais intensos: insônia ou sono excessivo, perda de energia, irritação, alteração do apetite, perda da libido e falta de estímulo para fazer as atividades diárias. Logo, o sujeito fica isolado, sem querer se alimentar.  Em casos mais profundos de depressão, o individuo pode sentir vontade de tirar a própria vida. Quando esse transtorno se manifesta em qualquer pessoa a família deve interferir, bem como, os amigos e a própria pessoa precisam buscar o tratamento. Vale lembrar que nem todo paciente terá os mesmos sintomas, com a mesma intensidade, por isso, é importante procurar um profissional capacitado para melhor assisti-lo.

Quem pode ter depressão?

Todos nos estamos sujeitos a ter depressão, pois ela pode aparecer em qualquer pessoa independente de classe social, sexo ou idade. Ela pode aparecer inclusive em crianças e se estender até a Terceira Idade. Segundo a Organização Mundial da Saúde, estima-se que 350 milhões de pessoas sofrem com esse tipo de transtorno. Na América Latina o Brasil tem o maior índice de indivíduos depressivos, sendo cerca de 5,8%  de brasileiros atingidos. A depressão torna a pessoa disfuncional e o ser humano fica mais vulnerável querendo o suicídio como de se livrar dos conflitos internos.

O que leva uma pessoa ao suicídio? 

O sujeito que apresenta um quadro suicida, geralmente costuma verbalizar antes de praticar o ato. Por tanto, é importante ficar atento as expressões desses indivíduos. Dentre os sinais indicados pela pessoa suicida temos: a comunicação previa que irá se matar, mensagens através de cartas, ignora a ajuda, costuma consumir drogas, afirma em declarações que deseja a morte, etc. É preciso ficar atento a esses comportamentos, pois nem sempre uma pessoa que externa algo relacionado à morte é um suicida. Os dados epidemiológicos mundiais indicam serem os comportamentos suicidas um problema relevante de saúde pública.

Quais são as principais causa do suicídio?

Os motivos pelos quais levam uma pessoa a desejar sumir ou desaparecer deste mundo são muitos, no entanto alguns se pontuam mais precisos como: Transtorno mental, Desilusões amorosas, Dívidas, Desemprego, Depressão grave, Melancolia, Fatores biológicos e genéticos, Esquizofrenia, Alcoolismo, Desequilíbrio emocional e etc. Para Émile Durkheim, a causa do suicídio só pode ser sociológica. Ela em seu estudo caracterizou três tipos de suicidas: suicida egoísta, no qual a pessoa se mata para não sofrer mais; o suicida altruísta, nesse a pessoa se mata para não dar trabalho aos outros (geralmente pessoas de idade) e o suicida anômico,onde a pessoa se mata por causa dos desequilíbrios de ordem econômica e social. No período da Revolução Industrial, muitos empregos foram tirados, esse contexto, estimulou os desempregados ao suicídio”. Nesse sentindo, podemos perceber que o suicídio não está ligado a uma única causa, mais a vários fatores de ordem social e biológicos. A Organização Mundial de Saúde estima que, em 2020, aproximadamente 1,53 milhões de pessoas no mundo poderão cometer esse ato, pois a cada 20 segundos surge uma nova tentativa de suicídio, isso significa que os números indicam que morrem mais pessoas pelo suicídio do que em todos os conflitos armados.

Como buscar o Tratamento pra a depressão e demais transtornos?

O sujeito diagnosticado com esses sintomas deve buscar a psicoterapia juntamente com o tratamento medicamentoso psiquiátrico. Quando a causa da depressão está relacionada a conflitos pessoais, interpessoais, ou quando o sujeito tem dificuldades em lidar com os problemas da vida, a psicoterapia pode ser um excelente instrumento para amenizar os sintomas. Logo, podemos afirmar que quem busca um tratamento junto a um psicólogo, não é doido, mas alguém que deseja melhorar cada vez mais os seus relacionamentos e a sua saúde mental. Nesse caso, nem todo depressivo precisará ser tratado por medicamento Além da busca pelo tratamento psicoterapêutico e psiquiátrico ou psicanalítico, o sujeito pode se ajudar mudando seus hábitos de vida. Pode fazer caminhada, se inserir em grupo social ou religioso, praticar esporte, cantar, dançar, ler, viajar, meditar, orar, prestar atos solidários em asilos, creches, grupos de jovens entre outros.
O projeto esse ano traz um tema muito importante para nos ajudar a refletir sobre o nosso jeito de levar a vida. A temática é:

Em busca de um sentido para a vida: Resiliência”.

Esse ano teremos como convidado especial o psiquiatra, Dr. Markus Vinicius Borges dos Santos, que estará palestrando para toda a comunidade no dia 17 do corrente mês no Centro Paroquial a partir das 19: h. Nesse sentido, gostaríamos em nome de todas as psicólogas de Araci-Ba, Convidar a toda comunidade para acompanhar a nossa programação.