Manda quem pode (…); artigo de Astério Moreira

08 de mar de 2019 às 12:11 | em: Astério Moreira,Colunistas,Tucano

Foto: Ilustração

“Duas coisas há nos homens que os costumam fazer roncadores, porque ambas in­cham: o saber e o poder!”

(Antônio Vieira – Sermão de Santo Antônio)

 

“Quem tem o poder tende a abusar dele”, esta frase eu ouço desde que me entendo por gente e foram raras as vezes que ela foi desmentida. Hoje cedo, ela me veio à cabeça logo que li uma manchete: Moradores de Tucano são impedidos de entrar na Câmara de Vereadores”. O acontecido foi ontem e por ordem do presidente da casa! Fato inédito? Não. Fato novo? Não também. Já presenciei ou mesmo soube de situações piores como a acontecida no ano passado quando um policiamento ostensivo foi usado para coibir uma manifestação na frente da Câmara – manifestação que lutava pela manutenção de um patrimônio público, o antigo Mercado do Abatedor, que considerável parte da população não queria que fosse desafetada e alienada. O povo vai à rua, grita e esperneia na frente da casa legislativa e o que recebe? Pimenta nas ventas!

O que ocorre em Tucano e, infelizmente em tantos outros lugares, é o fato de que os dirigentes políticos não entendem aquilo que o velho Rousseau quis dizer ao afirmar que todo poder emana do povo, nas cabeças tronchas de quem lidera a frase se distorce e vira “Todo poder se usurpa do povo”. O voto é a transferência direta do poder ao representante político, mas não acaba aí. É só o começo. Uma vez legitimada a representatividade, o representante tem a obrigação legal e moral de ser expressão do povo. Não é isto que se faz aqui. Quando o povo se levanta e vai bater à porta, de longe se ouve o grito desesperado “Tranquem-se as portas e chamem a polícia!”.

Tenho um leve desânimo ao ver tudo isto, uma leve dó de nós mesmos. Mas ao mesmo tempo sei que este desânimo e humilhação viram um acúmulo de raiva, voracidade. O povo vai guardando, recuando, recolhendo fúrias até que se inverta a correnteza ou até que a maré suba. Então, não haverá senhor encastelado que resista à onda!

Texto do Advogado e entusiasta da Cultura, Astério Moreira.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.