Comércio de couro em Tucano teme crise após fechamento de curtume em Pedra Grande

03 de dez de 2018 às 09:34 | em: Tucano

Foto: Reprodução | Tribuna Sisaleira

Um clima de temor se instalou na zona rural do município de Tucano nas últimas semanas. O Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – INEMA condenou a Associação da comunidade de Pedra Grande do Cortume a pagar multa de R$ 10 mil. A Associação também foi condenada a parar as atividades, uma vez que eles estariam poluindo o rio Itapicuru Mirin e utilizando raízes nativas (casca de Angico) no processo de tratamento do couro. Segundo informações do site A Voz do Campo, o tratamento do couro no rio ocorre há décadas e, por este motivo, a comunidade não tem as licenças ambientais necessárias para exploração da atividade. O couro curtido em Pedra Grande é fonte de renda para 383 famílias locais, além de empresários de médio porte.

Foto: Reprodução | Tribuna Sisaleira

Este produto é vendido para produtores artesanais de Tracupá, Quixaba, Caldas do Jorro, Tiririca, Kaipé, Gameleira, Varginha e Crenguenhem, ambos na zona rural de Tucano. São mais de 1000 famílias tucanenses que dependem deste comércio. Nesta terça-feira (04), haverá uma reunião entre as Associações envolvidas, o Ministério Público e o INEMA para discutir o caso. “O promotor e o INEMA já disseram que querem o fechamento do cortume. Eles virão para dizer o dia. Precisamos de prazo e apoio. Estamos com muito medo porque ficaremos sem a matéria-prima para nosso trabalho“, disse Amir Rogério, um produtor em Tracupá que emprega 06 pessoas. No período de campanha eleitoral, o deputado estadual Aléx Lima (PSB) esteve no Cortume e assumiu o compromisso de lutar a favor da comunidade. A Prefeitura Municipal de Tucano não se manifestou até o momento sobre o tema.

Foto: Reprodução | Tribuna Sisaleira

Esperamos que, caso eles fechem o Cortume, nos dê apoio técnico e financeiro para a readequação. São centenas de famílias que dependem deste comércio. Vamos lutar com todas as nossas forças. Aqui é nosso sustento“, finalizou Almir. O município de Ipirá é um dos principais concorrentes de Tucano na venda de produtos artesanais de couro em alta qualidade. Ao site A Voz do Campo, a gestora ambiental Meire Nahate disse que Ipirá tem cortumes adequados às leis ambientais há anos e que Tucano poderá seguir o mesmo caminho com brevidade. “Não conheço o processo de Tucano a funco, mas conhecemos o de Ipirá. Eles se organizaram judicialmente, politicamente e conseguiram crescer mais com a mudança” finalizou.

Como você se sentiu com este conteúdo?
Curti
Curti Amei Feliz Surpreso Triste Raiva

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.