Serra Preta

Convênio prevê requalificação de unidade de beneficiamento de frutas em Serra Preta

31 de ago de 2019 às 07:20 | em: Serra Preta

Foto: Divulgação

Investimento anunciado, nesta sexta-feira (30), reforça o desenvolvimento da agricultura familiar de Serra Preta. O governador Rui Costa, em visita ao município, autorizou a celebração de convênio no valor de mais de R$ 288 mil, por meio do Bahia Produtiva, projeto executado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional, empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). Com o recurso, será possível requalificar a Unidade de Beneficiamento de Frutas da Associação Comunitária dos Trabalhadores Rurais de Soraya, comunidade rural de Serra Preta, que vai beneficiar, diretamente, 20 famílias com o aprimoramento das atividades produtivas. Para garantir a regularização de propriedades rurais, agricultores de Serra Petra receberam 1036 certificados do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e títulos de terra do programa Bahia Mais Forte Terra Legal. “A conjunção desses investimentos em regularização fundiária e ambiental, barragens, o fomento e a agroindustrialização da produção, vão dando uma nova dimensão ao meio rural de Serra Preta, que responde com mais renda, mais qualidade de vida e mais dignidade para a população, que é majoritariamente rural”, avaliou Wilson Dias, diretor-presidente da CAR.

Foto: Divulgação

Outras agendas

Ainda em Serra Preta, na comunidade de Lagoa da Caiçara, o governador Rui Costa inaugurou um sistema de abastecimento de água, que recebeu um investimento de R$ 800 mil, como parte do programa Água para Todos. Também foi entregue a primeira etapa da construção da rede de esgotamento sanitário da Rua Travessa Roberto Santos, no distrito do Bravo. Com o objetivo de reforçar a segurança da região, o governador entregou ainda sete viaturas para a Polícia Militar, que serão destinadas a Anguera, Antônio Cardoso, Ipecaetá, Rafael Jambeiro, Santo Estevão, Serra Preta e Tanquinho.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Serra Preta: Filho acusado de matar o pai é condenado a 28 anos e 6 meses de reclusão

30 de ago de 2019 às 09:29 | em: Serra Preta

Foto: Reprodução/Acorda Cidade

Um homem acusado de matar o próprio pai foi julgado no Fórum Filinto Bastos, em Feira de Santana. Joelvansio Silva Reis foi condenado a 28 anos de prisão em regime fechado, a ser cumprido no Conjunto Penal de Feira de Santana. Ele já está preso há mais de três anos. Joelvansio é acusado de matar o pai, Teodoro Teles Reis, que na época do crime tinha 65 anos. O crime ocorreu no dia 05 de Julho 2016, na Fazenda Umburana, no município de Serra Preta. Segundo consta na denúncia do Ministério Público, Joelvansio Reis, fazendo uso de uma faca, tirou a vida do pai, após exigir dinheiro. Ele teria agredido o pai em outras oportunidades, com cerca de 11 perfurações. Ainda consta na denúncia do MP que o filho queria que o pai vendesse parte de suas terras para entregar o dinheiro a ele, mas o pai negou. Ainda de acordo com a denúncia, o acusado, após o crime, se dirigiu para casa, se despiu e queimou suas roupas ainda sujas de sangue, como forma de ocultar a autoria do crime, tendo sido preso em flagrante após a polícia civil tomar ciência do ocorrido. A Juíza Márcia Simões Costa aplicou a pena de 28 anos e 6 meses de reclusão. Na acusação, trabalhou o promotor de justiça Luciano Medeiros e na defesa do réu a defensora pública Fernanda Morais. Segundo a defensora Pública Fernanda Morais, a sentença aplicada para o acusado foi excessiva. Ela disse que irá recorrer da decisão e batalhar pela redução da pena. “Houve um patricídio. Nas pesquisas que eu fiz, é um crime tão incomum que corresponde a menos de 1% de todos os homicídios que são praticados no país. Na grande maioria das vezes, existe por trás dessas condutas um contexto de abuso, que não é só sexual, mas também de abuso psicológico, físico e de negligência, que marcam muito essas histórias. Isso significa que não é apenas um filho matando o pai, e sim um filho que está matando um pai que deixou de estar presente em sua vida, já que a figura do pai é tão importante para a formação da nossa psique. O que veio a júri nesse dia foi uma situação de negligência e maus tratos, que poderiam ter sido levados em consideração pelo corpo de jurados ao definirem a sentença. A defesa não pediu absolvição porque o próprio acusado tem noção da gravidade daquilo que cometeu. Mas a gente entende que a pena foi excessiva e a gente vai batalhar pela redução da pena”, afirmou a defensora. Já para o promotor de Justiça Luciano Medeiros, o Ministério Público entende que a pena foi justa, uma vez que o filho matou o próprio pai, um senhor de idade que o acolhia, que lhe dava dinheiro emprestado. “O filho, na verdade, extorquia o pai, roubava dinheiro do pai, que tinha medo do filho. O acusado ameaçava a mãe, jogou uma pedra no pai meses antes do crime. Ele também ameaçava outras pessoas em Serra Preta, não trabalhava. E a magistrada doutora Márcia, de forma muito coerente, de acordo com o que preconiza o Código Penal brasileiro, considerando a conduta social dele muito ruim, uma personalidade que ele demonstrou ser muito agressiva, uma culpabilidade, ou seja, ele tinha condições de agir de forma contrária ao que ele fez. O motivo do crime foi totalmente fútil, porque o pai não quis lhe dar duas tarefas de terra, sendo que ele não tinha direito nenhum a essas terras, que era do pai e ele sequer trabalhava nestas terras. As circunstâncias do crime de que ele quase degola o pai. Então um homem direito, que se dava bem com os vizinhos, se dava bem com todos, não merecia morrer da forma que morreu. Então considera-se sim justa e adequada a pena”, destacou o promotor. Também conforme o promotor de justiça, apesar de Joelvansio não morar com o pai, ele tinha contato com a vítima. “Ele foi registrado, o pai nunca negou a paternidade do filho. Depois que se aposentou e passou a receber do INSS, passou a contribuir fixamente com o filho, ele tentou fazer com que o filho morasse com ele na adolescente, mas o filho foi embora. Desde a adolescência ele ameaçava o pai. Uma testemunha afirmou que o pai ia à escola do filho, então ele tentou dar uma boa educação, então não se aplica a tese da defensoria”, salientou.

Fonte: Repórter Aldo Matos | Acorda Cidade.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Acidente envolvendo ambulância mata pai e filho em Serra Preta

18 de maio de 2019 às 08:59 | em: Serra Preta

Foto: Reprodução

Por volta das 3h45 da madrugada desta sexta-feira (17), pai e filho morrerem em um acidente envolvendo uma ambulância da prefeitura municipal de Xique- Xique, no KM 41, da BA-O52, no município de Serra Preta. Jaquim Duque de Caxias, 64 anos, e o filho dele, Domingo Soares de Caxias, 36, estavam na ambulância e morreram no local. O motorista da ambulância Valdemar Gomes Júnior, idade não revelada, e a técnica em enfermagem Silmária Batista Rufino da Rocha ficaram feridos e foram socorridos no Hospital Geral Cleriston Andrade em Feira de Santana. Não há informações sobre as circunstâncias do acidente.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Serra Preta: Força-tarefa flagra trabalho escravo em fazenda e resgata duas pessoas

20 de mar de 2019 às 13:35 | em: Serra Preta

Foto: Divulgação

Dois trabalhadores rurais foram resgatados pela força-tarefa de fiscalização e combate ao trabalho escravo da Bahia depois de terem sido encontrados em condições degradantes. Eles prestavam serviços gerais em duas fazendas no mesmo proprietário localizadas no município de Serra Preta, que fica na região de Feira de Santana e a 155 quilômetro de Salvador. Os dois lavradores foram retirados do local e estão sendo assistidos pela Comissão Estadual de Combate ao Trabalho Escravo da Bahia (Coetrae-Bahia). A operação de fiscalização chegou até o local para apurar denúncia que vinha sendo investigada há algumas semanas e encontrou quatro trabalhadores. Todos eles estavam sem registro em carteira de trabalho e em completa informalidade. Em média, eles recebiam R$40 por dia de trabalho e tinham que arcar com alimentação, ferramentas e equipamentos de proteção.

Foto: Divulgação

No caso dos dois resgatados, havia ainda o agravante de viverem em casas completamente insalubres, sem as condições mínimas de higiene e conforto. Na tarde desta terça-feira (19), advogados do proprietário das fazendas se reuniram com o procurador o MPT, os dois auditores fiscais do trabalho e o defensor público da União para tratar do pagamento das verbas indenizatórias e para receber os autos de infração. Os cálculos apresentados pelos agentes públicos vão ser analisados por eles, mas até o momento o encontro não havia sido concluído e as negociações devem prosseguir até a manhã de quarta-feira. Caso não haja uma solução negociada, o MPT deverá ingressar na Justiça do Trabalho com uma ação civil pública enquanto a DPU representará os trabalhadores em ações individuais. Os resgatados terão direito a receber seguro-desemprego por três meses e serão encaminhados a programas de capacitação e inserção profissional. Na cidade de feira de Santana, para onde foram levados, eles receberam as guias para dar entrada no seguro e as primeiras orientações. O atendimento posterior será prestado pelo governo do estado, através da Secretaria da Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), responsável por articular a assistência às vítimas, incluindo eles em programas de assistência social municipais. estaduais e federais.

Foto: Divulgação

As condições a que estavam submetidos os dois resgatados eram degradantes, segundo avaliação dos agentes públicos, que identificaram que o barraco em que viviam não contava com água, eletricidade nem as mínimas condições de higiene. Sequer protegiam os dois da chuva e da presença de animais. Além disso, eles tinham que pagar por botas, facões e todo o material que usavam para roçar a terra, fazer reparos nas instalações das fazendas e outros serviços. Os quatro empregados atuam em pequenos serviços nas fazendas Suçuarana e Santa Rita, distantes cerca de 40 quilômetros uma da outra. Eles também eram responsáveis pela aplicação de agrotóxicos, mas não tinham recebido qualquer treinamento ou equipamento de proteção para manusear os venenos agrícolas. Todos os quatro recebiam um salário mínimo, pago em espécie e sem qualquer registro. O tempo de serviço de cada um varia, mas o mais antigo relatou que trabalha para o dono da propriedade há 25 anos, sempre nas mesmas condições.

Fonte: ASCOM MPT-BA

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Câmara de Serra Preta proíbe Prefeito de importar lixo de cidade vizinha por dinheiro

17 de fev de 2019 às 10:44 | em: Serra Preta

Foto: Ilustração

O Prefeito da cidade de Serra Preta, Rogério Serafim (Aldinho), tentou aprovar um projeto na Câmara para aceitar as dezenas de toneladas de lixo produzidos na vizinha cidade de Anguera. A cidade vizinha tem 11 mil habitantes ou 63% da população serra-pretense (16 mil). Serra Preta iria receber 3 milhões 528 mil kg de lixo de Anguera por ano, ou seja, 9 mil 665 kg de lixo por dia. Encaminhado à Câmara Municipal, o projeto do “lixo por dinheiro”, como foi apelidado no município, foi derrubado por 6 votos a 5.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Polícia Civil recupera gado furtado nas cidades de Tanquinho, Serra Preta e Lamarão

25 de nov de 2018 às 21:39 | em: Lamarão,Serra Preta,Tanquinho

Foto: Divulgação | PC

Neste sábado (24), equipes da Polícia Civil em Serrinha recuperaram 59 gados furtados de fazendas nas cidades de Tanquinho, Serra Preta e Lamarão. Segundo os policiais, as ações de inteligência e flagrante aconteceram em áreas rurais das cidades de Maragogipe, Santo Antônio de Jesus e Dom Macedo Costa. Os animais tinham sido furtados há aproximadamente uma semana. Parte do gado foi recuperada em um caminhão e o restante em fazendas.

Foto: Divulgação | PC

O proprietário do caminhão Reinaldo Santos Souza, conhecido como “Reizinho”, e o motorista, Fábio Oliveira dos Santos, confessaram o furto e foram presos em flagrantes. O caso foi registrado na 15ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior, com sede em Serrinha. A polícia continua realizando diligência para localizar os outros integrantes do grupo criminoso.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Polícia prende jovem acusado de tráfico de drogas em Serra Preta

19 de jul de 2018 às 09:21 | em: Serra Preta

Foto: Divulgação

Por volta das 17h desta quarta-feira (18), uma guarnição da Cipe Nordeste realizava patrulhamento na cidade de Pé de Serra. No Conjunto Habitacional Minha Casa Minha Vida, os militares perceberam um indivíduo em atitude suspeita. Ao receber a ordem de abordagem, ele empreendeu fuga. Segundo os militares, foi feita uma incursão que culminou na captura de Yang Araújo Viera da Silva, 19 anos. Com ele, teria sido encontrada uma relevante quantidade de entorpecentes, balança de precisão, material para acondicionamento, bem como, uma quantia em dinheiro. Foi dada voz de prisão ao indivíduo. Dois menores que estavam com Yang foram conduzidos para a Delegacia de Riachão do Jacuípe.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Prefeito nomeia filho para secretaria e MP-BA pede anulação em Serra Preta

11 de abr de 2018 às 08:52 | em: Serra Preta

Foto: Ilustração

O Ministério Público da Bahia (MP-BA) recomendou ao prefeito do município de Serra Preta, cidade a 155 km de Salvador, Rogério Serafinm Vieira de Souza (PTN), que anule a nomeação do seu filho, Ígor Almeida Souza, do cargo de secretário Municipal de Obras e Serviços Públicos. O gestor tem 30 dias para cumprir a recomendação. Segundo o promotor de Justiça, Tiago Quadros, Ígor Almeida é estudante do ensino superior e não tem comprovação de experiência em Gestão Pública, o que “evidencia a ausência de qualificação técnica para o exercício da função de secretário municipal”. O promotor ressalta ainda a “inegável motivação de sua nomeação, o fato de ser filho do atual gestor municipal, o que viola flagrantemente o princípio da impessoalidade”, o que configura a prática de nepotismo.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Justiça determina devolução de taxa de inscrição de prejudicados por concurso em Pé de Serra

24 de mar de 2018 às 10:13 | em: Serra Preta

Foto: Ilustração

A Justiça determinou que o Instituto de Estudos, Pesquisas e Desenvolvimento Municipal (IEPDM) devolva, no prazo de dez dias, as taxas de inscrição dos candidatos impedidos de prosseguir no concurso do Município de Pé de Serra em razão da extinção de cargos ou alteração das exigências constantes no edital. A decisão foi proferida pela juíza Carla Graziela Costantino de Araújo na última quinta-feira, 22, a pedido do promotor de Justiça Luciano Medeiros Alves da Silva, que ajuizou a ação civil pública contra o Instituto. Segundo o promotor de Justiça, o Município de Pé de Serra publicou o edital 01/2016, que previa a oferta de 199 vagas e mais 99 vagas de cadastro reserva para diversos cargos de nível superior, médio e fundamental. “No entanto, a nova administração entendeu que a quantidade de vagas e cargos oferecidos no edital 01/2016 era excessiva e, então, publicou o edital 03/2017, informando a realização de um novo levantamento da real situação de vagas existentes e o cronograma da realização do concurso”, destacou o promotor de Justiça.  Ele complementou que o MP expediu recomendação ao Instituto, mas não obteve resposta quanto à devolução do valor de inscrição pago pelos candidatos. A Justiça determinou também que o IEPDM apresente relações das listas daqueles que requereram a devolução das taxas de inscrição e daqueles que já receberam os valores de volta, sob pena de multa diária no valor de R$ 1 mil.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Acusados de morte de adolescente em Feira de Santana são presos

24 de fev de 2018 às 19:32 | em: Serra Preta

Foto: Divulgação/PC

Na tarde desta sexta-feira (23), dois suspeitos de matar a adolescente Bruna Santana Mendes, 16 anos, em Feira de Santana, foram presos pela Polícia Civil da cidade. Deivison Jorge dos Santos e Éric Pereira Maciel tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça. Um terceiro suspeito, que não teve o nome divulgado, é procurado. Bruna desapareceu no domingo (18) depois de sair do Shopping Boulevard de Feira. Moradora de Serra Preta, cidade próxima, ela estava hospedada na casa de familiares no bairro Jardim Cruzeiro. A adolescente foi até um shopping encontrar com um amigo. Depois, pegou um mototáxi para retornar à casa dos parentes, mas nunca chegou. O corpo de Bruna foi achado na quarta-feira (21) dentro de dois sacos à margem de uma avenida que contorna Feira de Santana. A mãe do garoto que se encontrou com Bruna afirmou à TV Bahia que o filho tem sofrido ameaças nas redes sociais. “Meu filho está sem poder ir à escola. As pessoas não sabem bem o resultado de tudo isso e já condenam e criticam meu filho. Eu peço a essas pessoas que parem, porque quando o verdadeiro culpado for pego eu vou tomar minhas providências. Quem está compartilhando, publicando e mandando esses tipos de mensagens nas redes sociais vai se ver com a Justiça, porque eu vou procurar a Justiça”, afirma Isabele Linhares. Uma força-tarefa foi criada para a investigação, sob comando de Fabrício Linard, titular da Delegacia de Homicídios. Deivison, Éric e o terceiro suspeito moram no mesmo quarteirão da família de Bruna em Feira. Em buscas, a polícia encontrou em uma casa vizinha à de Deivision, que é da família dele, sacos idênticos aos que foram usados para envolver o corpo da adolescente. “As investigações prosseguem com o objetivo de concluir e fechar o caso o mais breve possível, com a justa prisão preventiva dos autores”, diz o delegado. A autopsia mostrou que Bruna morreu esganada. Há suspeita de que ela foi estuprada antes de ser assassinada. O corpo da adolescente foi sepultado na manhã da quinta-feira em Serra Preta.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Política Pública de Educação do Campo Contextualizada será implantada em Serra Preta

23 de fev de 2018 às 18:32 | em: Educação,Serra Preta

Foto: Divulgação

Durante os dias 20 e 21 de fevereiro, foi realizado no município de Serra Preta, uma jornada Pedagógica, trazendo inovações para a educação do município, com a proposta de inserir a política pública de Educação do Campo Contextualizada, como metodológica. A proposta foi apresentada pelo Movimento de Organização Comunitária (MOC) ao município, e também, através da Coordenadora do Programa de Educação do Campo Contextualizada (PECONTE), Vera Carneiro. A jornada contou com a participação do Prefeito Aldinho, da primeira-dama e professora Renilda Leite, dos secretários, professores, gestores escolares, equipe técnica do MOC/PECONTE e sociedade civil. Contando ainda com as presenças dos vereadores Magno Souza e Mário Gonçalves

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Garota de Serra Preta achada em saco morreu após ser esganada, diz autopsia

23 de fev de 2018 às 08:20 | em: Serra Preta

Foto: Reprodução

A autopsia realizada no corpo da adolescente Bruna Santana Mendes, de 16 anos, que foi encontrada enrolada em um saco plástico, com sinais de estupro, na cidade de Feira de Santana, a cerca de 100 km de Salvador, apontou que a vítima morreu após ser esganada. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (22), pelo delegado Roberto Leal, coordenador da Polícia Civil no município. A suspeita de estupro ainda é investigada. O resultado do exame que pode comprovar o abuso não saiu até esta quinta. A adolescente desapareceu no domingo (18), enquanto voltava para a casa onde estava hospedada, em Feira de Santana, após um encontro em um shopping da cidade.

Foto: Reprodução

Ela foi encontrada morta na quarta-feira (21), em uma localidade conhecida como Anel de Contorno, que fica nas proximidades da casa para onde ela iria. Com o corpo em estado avançado de decomposição, Bruna vestia apenas uma calcinha e tênis – o que leva os investigadores a suspeitarem do abuso sexual. O corpo da adolescente foi encontrado depois que populares relataram forte odor. Moradores disseram ter visto o saco na área desde segunda-feira pela manhã, segundo a polícia. A garota foi enterrada na manhã desta quinta-feira, na cidade de Serra Preta, a cerca de 150 km de Salvador, onde morava. A cerimônia foi realizada no cemitério do distrito de Ponta de Serra Preta. Dezenas de familiares e amigos da adolescente compareceram ao enterro.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Garota que estava desaparecida é encontrada morta; polícia suspeita de estupro

21 de fev de 2018 às 12:10 | em: Serra Preta

Foto: Montagem A Voz do Campo

Um corpo foi encontrado na manhã desta quarta-feira (21) dentro de um saco plástico na Avenida Eduardo Fróes da Mota, bairro Jardim Cruzeiro, em Feira de Santana. As polícias militar, rodoviária e civil estiveram no local e a delegada Ludmila Vilas Boas confirmou que o corpo é da adolescente Bruna Santana Mendes, de 16 anos, moradora do município de Serra Preta que estava desaparecida desde a tarde de domingo (18) em Feira de Santana.  De acordo com a delegada, o corpo estava em estado avançado de putrefação indicando que, provavelmente, já tem alguns dias que a jovem foi morta. O corpo foi encontrado desnudo, vestindo apenas calcinha e tênis, o que, conforme a polícia, indica que houve crime sexual antes da morte. A bolsa da jovem foi encontrada próximo ao corpo. “Informações preliminares dão conta que desde domingo esse saco estava no local e pelo forte odor chamaram a polícia. Existe a característica de crime sexual anterior ao óbito e todas as pessoas que tinham conhecimento e envolvimento serão chamadas para prestar depoimento. Estamos com a investigação adiantada e a equipe do Setor de Investigação da 2ª Delegacia e da Delegacia de Homicídios estão no local do crime”, informou.

Relembre

Adolescente de Serra Preta some após ir a shopping de Feira de Santana

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.

Adolescente de Serra Preta some após ir a shopping de Feira de Santana

21 de fev de 2018 às 08:07 | em: Serra Preta

Foto: Reprodução

Uma adolescente, de 16 anos, moradora de Serra Preta, na Bacia do Jacuípe, segue desaparecida nesta terça-feira (20). Familiares de Bruna Santana Mendes contam que ela está sumida desde a tarde de domingo (18), em Feira de Santana. Segundo o Portal Cleriston Silva, ela tinha sido deixada por um primo no Boulevard Shopping, onde encontraria outro adolescente. Só que ao retornar para busca-la, o primo não a encontrou mais. Conforme familiares, Bruna vestia blusa branca de manga comprida, saia rosa e calçava tênis. Ainda segundo o site, o rapaz que estava com Bruna informou que ao se desencontrar com o primo, ela pegou um motoboy e retornou para casa. Ao site feirense, o primo dela, Ralf Mendes Pires, disse que o motoboy, identificado como Pity, afirmou que deixou a garota na porta da casa do parente. No entanto, ninguém da vizinhança viu a jovem chegar. Ainda segundo o Portal Cleriston Silva, uma queixa foi registrada nesta segunda-feira (19) no Complexo de Delegacias do Bairro Sobradinho em Feira de Santana. Quem tiver informações sobre o paradeiro da garota, pode ligar para os telefones (75) 9 8102-9339 e (75) 99111-9000.

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.