Dois Poetas de Santaluz estão entre os reconhecidos e premiados pelo Ministério da Cultura

03 de jan de 2019 às 09:54 | em: Santaluz

Foto: Divulgação

A Secretária da Diversidade Cultural do Ministério da Cultura, divulgou recentemente o resultado final do prêmio Culturas Populares – Edição Selma do Coco. Entre os reconhecidos está o poeta luzense Justino Nunes que vai desenvolver o projeto em coautoria com o poeta Edisvânio Nascimento. A edição deste ano recebeu mais de 1.200 projetos inscritos de todas as regiões do país e o projeto intitulado “Literatura de Cordel: Uma Arte de Trazer Vida para a Memória” dos artistas luzenses, está entre os 180 projetos selecionados, alcançando 99% de aprovação. A ideia dos artistas através do Projeto é incentivar a criação literária de ao menos 15 novos escritores e escritoras do Morro dos Lopes, onde será desenvolvido o projeto e a partir dos trabalhos criados, será organizado um livro que deverá ser publicado no segundo semestre de 2019. Outro grande feito dos artistas luzenses, foi a conquista do Prêmio de Incentivo à Publicação Literária, 200 Anos de Independência. No qual, Justino Nunes e Edisvânio Nascimento estão entre os 25 premiados de um total de 77 escritores finalistas com obras literárias inéditas e com livre abordagem sobre o bicentenário da Independência do Brasil. O livro em coautoria intitulado “Nossa pátria independente: poesias a um Brasil diverso”, é escrito em Literatura de Cordel e possui mais de 700 estrofes, todas escritas em 7 versos; e está dividido em 13 capítulos com títulos que abordam as riquezas naturais; culturais; religião como cultura que engrandece o estado; contextualização geográfica; as cinco regiões do Brasil; aspectos históricos; clima; vegetação; dentre outros. O Prêmio de Incentivo à Publicação Literária, 200 Anos de Independência, integra o Programa Leitura Gera Futuro, lançado no início do semestre passado. Dentre os premiados, há autores já experientes, como Marcelo Duarte, que escreveu o Guia dos Curiosos (1995); Eduardo Bueno, autor de A Viagem do Descobrimento (1998), Náufragos, Traficantes e Degredados (1998), Capitães do Brasil (1999) e A Coroa, a Cruz e a Espada (2006); e Adelice dos Santos Souza, que já publicou os livros Adestradora de Galinhas (2014), Kali, Senhora da Dança (2013) e O Homem que Sabia a Hora de Morrer (2012).  Ao todo, há obras contempladas de quatro das cinco regiões brasileiras, sendo dois da Região Centro-Oeste (8%), três da Região Sul (12%), 14 da Sudeste (56%) e seis da Região Nordeste (24%). De acordo com a coordenadora geral do Departamento do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas do Ministério da Cultura, Ana Cristina Araruna Melo, “o resultado do edital foi muito gratificante e democrático porque as obras selecionadas contemplaram autoras e autores de várias regiões e os mais diversos gêneros literários”. Para Guilherme Relvas, diretor do DLLLB, “a importância do Edital está na promoção, valorização e difusão da literatura brasileira, assim como na divulgação de autores e das produções literárias, impulsionando uma reflexão nacional sobre o país, seu futuro e contribuindo para a construção de uma agenda de desenvolvimento”. Para o poeta Justino Nunes “este é um momento muito importante para a sua vida, mas não só isso, é poder mostrar o quanto a literatura de cordel pode ser forte e respeitada”. Justino disse ainda que “espera muito poder contar com o apoio da sociedade, quando os livros serem lançados”. Ainda de acordo com Justino “esse é um momento que nos cabe uma importante reflexão, acerca do quanto a nossa cultura, a arte luzense, deve ser olhada com mais carinho por todos e assim, ser mais valorizada”. Já Edisvânio Nascimento ressalta que “estar ao lado de Justino entre os seis escritores do Nordeste e os quatro da Bahia, numa lista de 25 premiados de todo Brasil, é um momento que representa grande felicidade e ao mesmo tempo, uma enorme responsabilidade. Tendo em vista a grandeza do evento e mais ainda, representar Santa Luz, é uma hora”. Ele disse que “este ano será de muitas produtividades e que vai junto ao seu parceiro de arte, fazer de tudo para honrar a grandeza do evento, a arte e a cultura de Santa Luz”. E finalizou dizendo que “espera poder levar os leitores um trabalho que lhes seja prazeroso e represente aprendizados”. (Santa Luz FM/Vem Ver Cidade).

Clique aqui para seguir nossa página no Facebook.