Ascensão de Cristo e a oportunidade de renascer das cinzas 

13 de jul de 2017 às 09:15 | em: Araci,Cidades,Gilma Reis

Por Gilma Reis

A vida de Jesus cristo foi marcada pelo mistério da encarnação. Homem e Deus que conviveu no meio da humanidade para poder sentir tudo aquilo que os homens sentem (dores, tristezas, alegrias,sofrimentos), tudo isso o nazareno viveu. Herdou a profissão de carpinteiro do seu pai adotivo, São José, para mostrar que os homens precisam ter uma ocupação como meio de sustentabilidade, manutenção de sua família e contribuição social. Jesus se preparou para exercer a sua missão. E foi só aos 33 anos que ele iniciou sua vida pública.Adepto de uma pedagogia com sabedoria e compromisso com os mais necessitados, embora não tenha fechado as portas para os ricos, seu propósito sempre foi de resgatar a vida daqueles que perderam as suas direções e a oportunidades de saber quem de fato são.Curou os doentes, acolheu os aflitos, ressuscitou os mortos, alimentou os famintos,pregou as suas doutrinas e escolheu amigos para caminhar ao seu lado.

Hoje, quase dois mil anos depois, o projeto de Jesus continua presente na história da humanidade, pois ele após a sua morte ressuscitou e se reuniu com os discípulos para selar a promessa da vinda do Espírito Santo.E assim o discipulado continuou a missão do Messias. Em seguida as escrituras apontam as ações concretas dos seus seguidores que foram seus apóstolos, eles se apresentaram na sociedade como destemidos e corajosos, depois da ascensão de Jesus, além de pregarem a sua palavra, eles também curaram e libertaram muitos das opressões e dos sofrimentos humanos.

Segundo os cristãos o momento da ascensão de Jesus é mais do que uma oportunidade de erguer os olhos para o céu e caminhar com esperança, com fé e confiança. Logo, para superar as dificuldades da vida terrena, os católicos vivenciam esse momento com alegria e satisfação, pois para estes é mais importante à vida concedida peloEspírito Santo, nesseas forças do homem são renovadas e edificadas para a continuidade de sua existência neste mundo marcado pela dor e sofrimentoprovocado pelo egoísmo da humanidade. Com a ascensão de Jesus os cristãos acreditam que a graça foi derramada sobre toda a humanidade e as portas do céu foramabertas sem reservas.

O Espírito é a maior graça derramada sobre os seguidores de cristo, pois é através dele que suas vidas são transformadas. Dessa maneira, o fiel encontra um novo sentido para a sua existência, deixando atrás a vida do Adão velho, no qual as pessoas fincaram raízes profundas e influenciadoras da maldade e perversão. O comportamento do velho Adão está presente a todo tempo na vida dos cristãos, bem como egoísmo, sentimentos de inveja, ganância, ciúmes, de ira, avareza, luxuria, vingança, gula e entre outros. Por isso, o homem com essa inclinação a tamanha maldade sente a necessidade de buscar no Espírito Santo forças de superação perante as maldades e as fraquezas da carne.Como devemos renovar as forças diante do dramático da vida?  Tendo dramas como, a morte, o abandono, as perdas, as traições, a violência intrafamiliar, alcoolismo, desemprego, falta de oportunidade, dependência química e etc. Os cristãos afirmam que depois de fazerem suas experiências com o Cristo ressuscitado suas vidas foram transformadas e passaram a ter um novo sentido para existir. Desse modo, é possível amenizar os problemas e as dificuldades.

O convite do Papa Francisco aos Cristãos

O papa Francisco convida os cristãos a olharem para o céu como sinal de esperança, pois aquele Cristo que subiu, enviou do alto o seu Espírito afirmando a sua permanência no meio dos homens. Ele chama a atenção do povo de Jesus para três dimensões da vida em Cristo:

O primeiro é a memória. Jesus ressuscitado diz aos discípulos que o precedam na Galileia: este foi o primeiro encontro com o Senhor. E “cada um de nós tem a sua própria Galileia”, aquele lugar aonde Jesus se manifestou pela primeira vez, o conhecemos e “tivemos a alegria e o entusiasmo de segui-lo”. Para ser um bom cristão, precisamos sempre nos lembrar do primeiro encontro com Jesus ou dos seguintes”. Esta é “a graça da memória”, que “no momento da provação, me dá a certeza”.
O segundo ponto de referência é a oração. Quando Jesus sobe ao Céu, ele não se separa de nós: “fisicamente sim, mas fica sempre ligado, para interceder por nós. Mostra ao Pai as chagas,o preço que pagou por nós epela nossa salvação”. Assim, “devemos pedir a graça de contemplar o Céu, a graça da oração, a relação com Jesus na oração que neste momento nos ouve, está conosco”: Enfim, o terceiro: o mundo. Antes de ir, Jesus diz aos discípulos: ‘Ide mundo afora e façam discípulos’. Ide. O lugar dos cristãos é o mundo no qual anunciar a Palavra de Jesus,para dizer que fomos salvos, que Ele veio para nos dar a graça, para nos levar com Ele diante do Pai”.
Esta é – observou Francisco – a “topografia do espírito cristão”, os três lugares de referência de nossa vida: a memória, a oração e a missão; e as três palavras de nosso caminho: Galileia, Céu e Mundo

.

Com esses três conselhos os cristãos devem fazer o sacrifício de seguir o projeto de cristo, abominando toda maldade e perversão aos seus semelhantes, sendo solidários com seu próximo, deixando o preconceito, não extorquir a natureza com o objetivo de acumular riquezas como fazem os pagãos. Defender uma política inclusiva que luta por uma sociedade para a maioria e não para pouco, não fazer apologia à violência e ao crime, não fomentar o consumismo desenfreado, promover a paz dentro da sua família e no trabalho e assim respeitar as outras religiões.

A vocação é mais que o chamado Deus para a pratica do bem, por isso ao devemos responder com alegria e satisfação, assim como Monsenhor Ionilton Lisboa, que tem dado o seu sim ao Senhor servindo aos mais pobres e defendendo a justiça e paz entre os homens.